Segredo de namoro

Loucura de amor, casamento e brigas: João Guilherme e Jade Picon contam segredos do namoro

2020.11.28 01:32 sogoodvibesaqui Loucura de amor, casamento e brigas: João Guilherme e Jade Picon contam segredos do namoro

submitted by sogoodvibesaqui to videoslegaisonline [link] [comments]


2020.11.22 07:09 Novel_Resident_ "Melhor amiga"

( Alarme! Texto grande!! ) A muito tempo atrás na minha antiga escola eu tive minha primeira melhor amiga, porque eu nunca tive um amigo de verdade isso era muito especial pra mim, nós conversamos sempre, de intervalo até a saída todos os dias, ela era um ótima amiga até as coisas... Mudarem, ou melhor ela mudar.
1° bandeira vermelha: namorados.
Ela nunca foi uma pessoa de namorar até ela começar a gostar de um cara na minha sala, ela nunca parava de falar o quanto ela gostava dele e como ele era lindo e tals, ela falava tanto que esse acabou sendo o assunto favorito dela por meses, eu não suportava só falar sobre garotos ou em namoros ( e até hoje não é um dos meus tópicos favoritos. ) mas como eu sabia que ela nunca tinha se apaixonado antes era normal ela ficar toda hora falando dele, então eu só fui paciente, mas toda a vez que eu tentava puxar sobre um assunto diferente ela sempre dava respostas rápidas pra o assunto acabar logo, o que não era bem, muito legal. Eles acabaram namorando, yaaay. Eu finalmente achei que esse papo de garotos ia acabar mais só ficou pior, não durou muito tempo o namoro e eles terminaram bem rápido, ela passou mais um monte de meses só falando o quanto ele era babacas e tals e sla o que e novamente quando eu tentava só mudar de assunto ela continuava falando mau dele e dai pra frente todos os assuntos que ela tinha pra conversar girava em volta de garotos e namoros.
2° bandeira vermelha: Novas amizades.
Eu nunca tive problema em ter um amigo ou dois a mais, mais como ela era minha primeira melhor amiga era normal eu ter um pouco de ciúmes, a gente começou a sair um uma menina super bacana e eu não tinha nenhum problema com a presença dela, mas essa garota que começou a falar com ela não era gente boa, era repetente e também se metia em bastante briga e uns rolos aí, eu nunca fui de conversar com ela mais já a minha melhor amiga já adorou ela mas meio que essa garota ( vou chamá-la de Mara) a Mara não gostava nem um pouco de mim, era grossa, não tinha respeito pelas coisas que eu gostava e era bem violenta. Eu falei várias vezes para minha amiga ficar longe dela porque ela não era boa pessoa mas ela nunca me escutou ( ela nunca me escutava também quando eu alarma-va sobre garotos babacas que ela insistia em namorar) e então eu pensei, se ela não vai me escutar talvez eu tenha que fazer a Mara ir embora conversando com ela, então foi o que eu fiz, mas a situação ( obviamente) saiu do controle e ela fez minha amiga pensar que eu era muito ciumenta e a trouxe para o ciclo de amizade tóxico dela. Nós brigamos e depois disso paramos de nos falar por um bom tempo.
3° bandeira vermelha: Reconciliação.
Após muito tempo sem se ver, eu tinha me arrependido pelas coisas que falei e realmente acreditei que eu era apenas ciumenta e deveria pedir desculpas, e foi isso que eu fiz, eu pedi desculpas e ela também e nos abraça-mos, eu estava tão feliz, eu pensei que a gente era melhores amigas de novo e que tudo iria voltar a ser como era antes, bem não foi bem assim. Não nos falamos mais, ela criou um novo ciclo de amizade e eu também, os assuntos não eram os mesmo e acabou que o pedido de desculpas foi só pra não ter peço nas costas. Mas mesmo assim eu pensei "sem ódio, o que importa é que não estamos mais brigadas e é isso que importa" e assim foi, a vida continuou. Mas a história acaba aqui? Bem eu queria, mas não.
4° e última bandeira vermelha: Fofocas.
Lá estava eu com meu amigo ( vamos chamá-lo de Caio ) eu e ele estávamos apenas conversando no final da aula como fazíamos, mas ele estava agindo diferente. Ele não estava conversando muito e ria baixinho de vez em quando, eu não perguntei o porque pois eu queria respeitar o espaço pessoal dele e porque provavelmente não era da minha conta. Mas de repente ele para a conversa e fala: " Ei, é verdade que você gosta de mim?" Eu fiquei congelada no lugar, eu nem sabia o que disser, como ele sabia da minha quédinha por ele que eu tive no 4° ano? Eu não tinha contado pra ninguém, só pra... " Ei Caio, uh quem te disse isso?" Ele respondeu ainda com um grande sorriso em sua cara: " a foi a fulana ( minha melhor amiga ) ela disse que se gostava de mim e tals." Eu nem sabia o que responder, porque ela diria isso pra ele?? Eu fiquei furiosa, nós não éramos mais amigas mais ela sabia que o Caio era meu amigo! E melhor amiga ou não isso era totalmente babaca da parte dela contar um segredo constrangedor meu. Eu nem sabia o que responder, soltei a resposta mais rápida que pude pensar: " Ah... hehe é bem, eu gostava mesmo mais... Isso já faz muito tempo e hoje eu não sinto mais nada." Após isso eu vi seu grande sorriso totalmente desmoronar lentamente, e ficou um silêncio horrível entre nós, bem o Caio não conversou mais direito comigo depois.
eu nem sei o que pensar sobre ela hoje, e tenho medo de ela ter contado mais segredos constrangedores sobre mim. Bem foi isso, muito obrigado por ler até aqui! Até o próximo desabafo eu acho kkkk
submitted by Novel_Resident_ to desabafos [link] [comments]


2020.11.11 03:19 Ofc_nathi Eu VS meu irmão mais velho

(Esse desabafo não é sobre rivalidade entre mim e meu irmão, e sim sobre a forma que minha mãe e meu padrasto nos trata diferente.)
Eu sempre fui super próxima à meu irmão... Sempre me baseei nele, sigo seus conselhos e etc. Meu irmão sempre manteve sua vida amorosa, suas peguetes e ficantes em segredo. Com excessão de mim, ele não contava sobre esse tipos de coisa P ninguém... Ao contrário de mim, que sempre conversei com a minha mãe, sempre contei sobre minhas paixonites, os meninos e meninas que eu ficava ou até msm, queria ficar. Meu irmão começou a ficar com uma menina que minha família não conhecia, e dps de alguns meses, ele foi sair c a mina, e eu e minha família fomos juntos (sem saber q ele ia encontrar a menina)... E foi assim q conhecemos a namorada dele. Comigo, desde sempre, minha mãe dizia que se eu fosse me envolver com alguém, essa pessoa tinha que ir em casa, conhecer a minha família é pedir permissão. Dps de 1 mês de namoro do meu irmão, eu comecei a praticar meus esportes e meus amigos me levavam em casa, toda noite. Minha mãe conheceu um amigo meu e me shippava com ele. Eu nunca havia pensado na possibilidade de ficar com ele, mas como minha mãe ficava matutando em cima de mim, eu comecei a olhar o menino c outros olhos, e dps de 1 mês conversando c o menino, eu chamei ele P sair (c a permissão da minha mãe) e ficamos (eu falei P minha mãe e P meu padrasto). Dps de 2 semanas ficando, oficializamos o namoro.
Com 1 ano de namoro, minha mãe nunca deu pitaco no relacionamento do meu irmão. Com 2 semanas namorando, minha mãe sempre se meteu no meu namoro, e dizia tudo q eu tinha q Flr P meu namorado. (Terminei c ele dps de 3 meses de namoro)
Isso foi em 2018...
Depois disso, minha mãe começou a ficar paranóica sempre q eu falo de alguém q eu fico.
À mais ou menos 1 mês atrás, eu fiquei com um cara em uma festa de família paterna, e contei P minha mãe. Até então, eu não pensava na possibilidade de ficar c esse cara Dnv, mas acabou rolando e EU CONTEI P MINHA MÃE. (Ela sempre me disse que eu tinha que contar as coisas P ela, pq ela nos contava as coisas dela. E se eu não contasse e ela descobrisse, ela ia ficar brava e chateada)
Eu continuo ficando c esse cara, sem esconder da minha família e da minha mãe. Porém, pra minha família paterna, tudo que eu faço, é por causa desse cara; mas eu sempre deixei claro PRA TODO MUNDO QUE EU CONHEÇO, QUE MINHA VIDA NÃO É MOVIDA A MACHO, OU À QUALQUER TIPO DE RELAÇÃO AMOROSA, pois eu sempre fiz as coisas pela minha cabeça. Falei pra minha mãe que minha tia havia me chamado pra dormir na casa dela, que por acaso, é perto de onde o cara q eu fico, mora. E ele vem todos os dias tomar café com a minha avó, que é na msm rua da casa da minha tia... Eu também venho passar o fim de tarde com a minha avó, pois antes, quando eu não vinha, todos os meus tios e tias, e minha avó me crucificavam. Minha mãe, de cara, me perguntou se eu ia vir por causa do mlk, e eu, puta da vida, disse q não... (eu não menti) e disse pra minha mãe que se eu viesse só por causa do Mlk, não tinha o porquê de eu esconder isso.
Vim pra casa da minha tia, falo com minha mãe e meu pai, todos os dias... E minha mãe me pergunta se eu falei com o menino, e eu digo q não fico falando por ele por telefone, até porque ele trabalha (e eu não tenho paciência P ficar conversando por telefone).
Hoje, eu na casa da minha avó, minha mãe me mandou msg, dizendo q queria conversar comigo, dizendo q meu padrasto disse q tem certeza que eu só vim pra cá por causa do mlk... Disse q eu nunca gostei de vir pra cá, etc. Eu disse que Sempre que eu tenho oportunidade, eu venho ficar com a minha tia, mas parece q ninguém, além do meu irmão, lembra disso. Eu fiquei totalmente magoada pelo q o meu padrasto falou e minha mãe concordou...
Se fosse o meu irmão, ninguém ia associar a ficante dele, com a visita à família; Por que q comigo tem que ter essa palhaçada? Por que eu sou mulher? Sempre argumentei contra o machismo e tenho que conviver com isso dentro de casa?
Eu havia dito pra minha mãe que o cara tinha me chamado pra sair, e ela disse q se eu saísse com ele, ela ia ir junto. Pra quê? Por que, com meu irmão nunca teve esse palhaçada, e comigo que sempre me abri, tem que ter? Eu tô exagerando em me sentir mal?
submitted by Ofc_nathi to desabafos [link] [comments]


2020.11.09 17:53 Electronic_Address Acho que eu deveria parar de se preocupar com minha Ex (drogas e problemas psicológicos)

Faz tempo que quero escrever esse desabafo mas não encontro as palavras certas, sempre desisto de escrever no meio.
Alerta de que o texto pode ser grande.
Sim, eu ainda mantenho contato com a ex por vários motivos. A gente meio que se tornou melhores amigos, mas meio que só virtualmente já que nunca mais nos encontramos pessoalmente. A gente sempre troca segredos e confiamos um no outro. Na verdade eu nunca fui de se abrir pra ninguém, é mais da parte dela que ela me conta coisas "confidenciais", desde um relato que ela tinha perdido o vibrador até a experiência com drogas.
Quando eu comecei a namorar com ela percebi que ela era bem desequilibrada mentalmente (eu também era). A gente meio que tinha os mesmos problemas: Depressão, ansiedade, baixa alto estima, insegurança e por aí vai. Na TPM os sentimentos dela afloram ainda mais. Apesar de tudo isso nossa relação era saudável, nenhum dos 2 era ciumento, nem fazia chantagem emocional. A gente praticamente nunca se xingou. Na verdade a gente se ajudou a superar nossos problemas.
O término veio por pedido dela. Era difícil eu sair de casa pra qualquer coisa e a gente morava distante então a relação ficou complicada. Foi no ápice da pandemia do Covid-19 quando tudo estava em Lockdown e eu me neguei a sair pra encontrar ela (tem pessoas do grupo de risco na minha casa) daí ela terminou.
Não demorou pra ela arranjar outro cara mas esse "namoro" novo dela durou só 3 meses. Interpretei isso como uma extrema carência emocional que ela tem. Depois desse término dela ela me ligou bêbada de madrugada (eu sempre achei bem merda ela beber mesmo sendo menor de idade, e ela não bebia latinhas de cerveja, ela bebia LITROS de Vodka). Uma vez chamei atenção dela quanto a isso e ela disse " eu não bebo muito não, só bebo quando tô bem mal" e eu respondi "pior ainda".
A gente foi ficando mais próximo novamente (eu tinha parado de falar com ela por respeito ao novo relacionamento dela). Relatos de como ela se sentia inútil e de como ela queria morrer eram bem frequentes. Eu já tinha recomendado ela procurar um psicólogo, ela disse que ia falar com a mãe dela mas parece que isso não aconteceu. Não demorou muito pra ela vir com uns papo estranho de "já fumou maconha? Vou experimentar semana que vem".
De cara já fiquei bem preocupado com que tipos de pessoas ela ia usar, por que tenho muito medo de ela usar drogas com amigos homens e eles tentarem abusar dela (vocês sabem do que eu tô falando). Eu não falei "cuidado pra não abusarem de ti", eu só falei "cuidado com quem tu usa". Também falei pra ela ter cuidado pra não viciar. Eu sei que a chance de viciar em maconha é bem menor que a do álcool mas sabia também que devido ao emocional dela era bem mais sucetivel ela recorrer a droga como válvula de escape (assim como ela fazia com o álcool) e acabar se viciando.
Até aí pensei "tudo bem, ela vai usar com pessoas que ela confia". Também não acho maconha muito preocupante tendo em vista que tenho primos que usam de forma recreativa e eles não são viciados. Raramente recorrem a maconha pra se divertir e que eu saiba não usam outras drogas.
Depois de um tempo percebi que ela passou um dia inteiro sem me mandar mensagem. Achei bem estranho mas não chamei ela. De noite ela me mandou uns áudios bem estranhos que não dava pra entender nada. Ela falava bem baixinho e a fala dela tava toda enrolada era realmente impossível entender o que ela falava. Eu perguntei "o que?" E ela digitou "deixa pra lá" e sumiu.
No outro dia ela me disse que tinha experimentado o LSD e que ficou o dia todo sobre o efeito. Ela disse que tinha se sentido muito bem e que sorria de tudo no dia anterior mas que hj ela acordou se sentindo uma merda. Expliquei o funcionando do LSD e falei que devido a bomba de Seretonina que ela recebe ela acorda no outro dia se sentindo merda pois ela tá zerada de Seretonina.
A esse ponto eu já me preocupei um pouco, ela tava migrando pra outras drogas. Depois que eu expliquei sobre o LSD ela me prometeu que nunca mais usaria drogas. A mãe dela tava chegando de viagem então eu me senti aliviado pq eu acho que ela não usaria drogas em casa com a mãe lá.
Tudo começou a se normalizar e eu realmente achei que ela tinha largado as drogas, até chegar os dias recentes.
A gente tava tendo uma conversa normal até que eu notei que ela tava usando uma metadinha (famoso couple ou fotinhas combinado) que a gente usava bastante como foto de perfil quando a gente namorava. Perguntei bem despretensiosamente "hmmm tá apaixonadinha é? Usando metadinha" e ela me respondeu "não ele é só amigo" e me mandou um Print da conversa (que eu não pedi) que ela falava pra ele "usa essa foto aqui gay".
O que ela não se ligou, mas que foi a primeira coisa que eu reparei, mesmo antes das fotos foi o contexto da conversa. Dizia assim:
Amigo: tem mais chances de dar overdose Ela: tô ligada, deve ser bom Amigo: é Ela: pega, usa essa foto aqui gay
Eu falei: tão falando sobre dorgas 😳. Ela me respondeu "eita porraaaaaa". A gente conversou um pouco sobre e eu falei "cuidado".
Conversas sobre como ela se sente inútil e descartável se tornaram bem mais frequentes. Ela me contou até sobre a tentativa de suicídio dela. "Eu tentei me enforcar" - respondi "como?" - ela "com uma cordinha". Eu falei "tá doida porra? Se tu morrer eu vou ficar muito triste, tua mãe também." Eu sei que ela gosta muito de mim e da mãe, eu sempre tento fazer ela se sentir amada e querida quando ela fala que quer se matar ou quando ela se sente inútil e descartável.
Hoje eu mandei um bom dia e ela não me respondeu.
Quando deu meio dia, já quase uma hora ela me mandou um bom dia bem eufórico
"Bom diaaaaaaa Eu tô viva manoooooo Eu te amooooooo Eu tô vivaaaaaaaaa"
Ela me disse que tinha usado muita droga ontem. Me falou, falou e não explicou nada mas disse que ia me contar tudo (porra ela realmente confia em mim). Me disse que ainda tava mal e sumiu de novo.
Ela me disse que tinha usado 2 balas (ecstasy), LSD e "outros bagulhos lá". Ótimo era tudo que eu precisava: agora ela também tá no ecstasy e tá usando "outros bagulhos lá". EU NÃO SEI NEM MAIS QUE PORRA QUE ELA TÁ USANDO!!!
A situação tá ficando fora de controle. A gente já tinha marcado de se rever sábado. A gente vai tomar sorvete, como fazíamos antes. Mas lógico: ela cogitou a ideia de a gente fazer "outro tipo de rolê": dormir na casa dela, usar LSD e ficar loucão. Que ótimo, muito saudável! Nem precisei falar nada ela mesmo mudou de idéia e resolveu ir tomar sorvete mesmo.
Eu nem sei se eu quero mais ver ela. Ela se transformou numa pessoa muito diferente da pessoa que eu me apaixonei. Agora eu tenho que segurar as crises de depressão dela, principalmente depois que ela usa essas porcarias que é quando ela fica pior.
Porra é muita responsabilidade pra mim, ela completou 18 anos esse mês e eu vou fazer 17 ainda semana que vem. Eu sei que é contra as regras do grupo revelar a idade se eu for menor de idade mas isso é pra contextualizar de que de que isso é muito peso pras minhas costas.
Eu sei que eu deveria contar isso pra mãe dela mas como que eu vou falar isso???? Além disso se eu contar a confiança que ela tem comigo vai acabar completamente e isso pode ser ruim pro emocional e psicólogo dela.
Isso tá se tornando um fardo imenso. Toda vez que ela me fala que usou drogas eu me sinto muito merda. Vejo uma pessoa se afundar em depressão e drogas na minha frente e não faço nada. Eu tô simplesmente congelado de medo.
Isso tá me fazendo muito mal, as vezes dá vontade de chorar quando ela me fala essas coisas e eu penso em simplesmente cortar ela da minha vida por que o que era uma relação de amizade saudável entre ex namorados agora é algo que só me puxa pra baixo. Realmente é bem covarde e egoísta deixar ela assim pra trás mas é o que eu sempre fui, sempre fui um COVARDE fugindo dos problemas.
Além disso minha mãe anda falando muito em se mudar de cidade. Uma hora eu vou embora e minha ex não vai me ter mais aqui pra ajudar ela com as merdas que ela faz. Ela precisa saber o que faz sozinha.
Preciso ir cortando nosso laço pouco a pouco. Desaparecer gradualmente até que ela não perceba minha ida.
Se a gente não tivesse insistindo em continuar se falando depois do término isso não estaria acontecendo (não comigo) e eu iria se lembrar dela sempre como a pessoa mais incrível que eu conheci, mas agora... Agora todas as memórias bonitas que eu tinha sobre ela estão desaparecendo por que ela virou outra pessoa.
Obrigado a você que leu até aqui.
submitted by Electronic_Address to desabafos [link] [comments]


2020.10.29 17:23 paulacorbacho Eu sou babaca por falar o óbvio?

Eu namoro uma moça, vamos chamá-la de Jéssica, nós estamos a 8 meses juntas e estávamos em um rolê, até aí tudo bem (não havia pandemia ainda)
Nesse rolê tinham um cara, chamado Carlos que ficava encarando nós duas em TODOS os rolês e só fazia isso e era desconfortável pra caramba e eu ficava sempre observando ele, como ele agia e tudo.
Um dia nós estávamos nesse tal rolê e ele mais uma vez não parava de nos olhar feito um maníaco e eu virei pra minha namorada e falei o seguinte: "Se liga na teoria que eu bolei, ele fica olhando pra gente porque na verdade ele queria estar no meu lugar mas você não gosta dele e ele fica com ciúmes, então fica olhando e querendo você." E ele escutou até porque ele estava bem perto de nós e estava olhando e eu virei pra ele e perguntei se ele tinha gostado da fic e ele perguntou se eu queria que ele fosse embora e eu disse sim na ironia e ele realmente foi muito puto, eu basicamente tinha desvendado o "segredo" dele. Desde então ele me odeia profundamente e minha namorada também por ela não querer ficar com ele e sim comigo. Enfim, sou a babaca por meio que ter jogado na cara dele que ele não pode ter a Jéssica como namorada?
submitted by paulacorbacho to EuSouOBabaca [link] [comments]


2020.10.26 20:51 WorkerCurrent Fui babaca??

Oi pessoal quero saber opinião de vocês sobre a seguinte situação bom Conheci um menino ano passado na qual eu fiquei perdidamente apaixonada começamos a conversar conversa vai conversa vem acabamos ficando(sou evangélica e hj sei que errei muito nessa parte e me arrependo até hj) isso durou bastante tempo cerca de um ano Mesmo ele sendo totalmente babaca comigo Eu ainda fiquei com ele só que do nada ele começou a ficar estranho, nos crentes temos um evento chamado Retiro no qual nos retiramos da nossa cidade para ficar longe do carnaval Então nesse Retiro Ele apareceu com outra sendo que nem tinha me falado nada sobre a gente na minha mente a gente ainda estava junto mesmo nunca estando juntos então ele apareceu com essa menina e eu fiquei desnorteada nunca me senti tão ruim a minha vida( uma parte que eu esqueci de contar na primeira vez que ficamos ele tinha dito para um amigo dele que só me pegou e não queria mais nada mesmo depois disso tudo eu ainda fiquei com ele várias e várias vezes) depois do Retiro ele me bloqueou até no pensamento e ficou dias sem falar comigo e depois voltou como se nada tivesse acontecido E eu simplesmente aceitei viramos amigos porém a nossa amizade era muito forte e eu acho que ele percebeu isso e isso está me atrapalhando relacionamento dele( sim os dois namoram e hoje em dia tem seis meses de namoro) então ele simplesmente me bloqueou de novo me deixando desnorteada mais uma vez e depois vem me pedir desculpas e eu aceitei segui minha vida normalmente porém entrou outra pessoa nessa história, mesmo em tudo isso era nos do mesmo ministério só que em igrejas diferentes mas Deus tocou meu coração para ir para mesma igreja dele não por causa dele nem nada mas porque lá estava precisando de gente então eu fui no fundo no fundo sabendo que enfrentar poucas e boas naquele lugar mas nunca renegando O Chamado de Deus quando cheguei lá tinha uma menina que parecia ser muito legal Vamos chamar ela de Ana eu sempre tinha achado ela bem legal porque sempre tive contato com as pessoas da igreja dele por por sermos do mesmo ministério e ela parecia alguém com quem eu queria ter uma amizade então começamos uma amizade ( ressaltando que a nossa primeira conversa foi sobre ele) e na nossa amizade a nossa principal conversa era sobre ele e a namorada dele ( sinceramente acho que nunca falei mal deles, para mim falar mal é tipo" a fulana é falsa ou a Fulano toca mal canta mal" conversávamos sim sobre eles porém nunca falei mal) o que eu disse que a gente conversava era tipo " não concordo com esse relacionamento" porém eu tenho uma pessoa que eu considero minha mãe e consequentemente essa amiga minha que eu considero mãe é muito amiga dele e ele contou para ela que a Ana falou para ele que eu estava falando mal dele para ela me chamou de falsa e disse que não me aguentava mais ouviu falar dele sendo que quem começava os assuntos era ela ( não querendo tirar meu copo fora da situação mas era ela mesmo) depois que eu fiquei sabendo disso fiquei arrasada Eu devia ter percebido porque ela sempre contava os segredos dele para mim quem diria que ela contou os meus para ele conversei com ela sendo bastante madura e dizendo que não confiava nela que ela demonstrou ser uma pessoa horrível não falei nada do que ela merecia por mais que ela merecesse um tapa no meio da fuça dela então ficou um clima bem chato na igreja ( Eu imagino que ela tenha feito isso porque gosta dele e queria ver eu bem longe dele caso ele termine com a namorada ela teria mais chances Esse é meu ponto de ver) então eu resolvi pedir desculpa por ter falado dele ( eu pedi desculpa por ter falado dele não falado do mal dele) então ele foi seco e disse que me desculpava( sinceramente depois de tudo que ele fez era um mínimo para eu fazer era meu mecanismo de defesa Mesmo não tendo falado mal dele era o mínimo que eu podia ter feito mas foi maduro suficiente para pedir desculpa por ter falado dele e eu sei que diante o meu Deus eu não tenho mais culpa) bom achei que estava tudo resolvido só que ele mandou mensagem falando para minha amiga que eu deveria pedir desculpa para a namorada dele sinceramente achei uma afronta eu pedi desculpa para ele para as coisas se resolverem porque estamos no mesmo ministério e eu não queria que ficasse clima chato pois temos que trabalhar juntos e ele vem com essa de tem que pedir desculpa para namorada dele sinceramente uma babaquice as minhas amigas querem porque querem juntar eu a Ana e ele para conversar mas sinceramente cansei dessa história dei importância demais para isso já cansei de ele ser babaca comigo Na minha opinião não precisava ter pedir desculpa para ele mas meu senso falou mais alto porque um erro não justifica o outro mas não quero mais saber nada dessa história quero colocar um ponto final( ele colocou na cabeça dele e cismou que eu realmente falei mal dele porém não falei eu falei dele porém não falei mal e e ele disse que eu sou mentirosa pois eu disse para as minhas amigas que não tinha falado mal sinceramente o que mais me deixou irritada foi isso podem duvidar o que for de mim mas não duvide da minha amizade com as minhas amigas principalmente com elas eu não aceito isso ele não procurou saber o meu lado da história e tomou sua decisão em acreditar que eu realmente falei mal dele não vou me esforçar para fazer ele mudar de ideia estou cansada de toda essa situação só quero que tudo pare)estou passando por um momento difícil na minha vida e não tenho tenho pra infantilidade
Fui babaca? Não fui babaca? Não existem babacas? Todo mundo foi babaca? Info?
submitted by WorkerCurrent to EuSouOBabaca [link] [comments]


2020.10.22 20:20 outsider2677 Fui traído e agora moro com meus pais

Oi, aconteceu hoje cedo, meu relacionamento de 4 anos foi destruído porque peguei minha namorada mandando nudes e conversando sobre putaria com um cara que nunca vi.
Eu namoro essa menina ha 4 anos e estávamos morando juntos ha 2 anos, sempre tivemos nossas diferenças mas sempre conseguíamos lidar com os problemas. E antes de morarmos juntos fizemos um voto pessoal nosso em nunca esconder segredos, se um de nós nao tivesse feliz terminariamos na hora. Tanto que nunca ligamos de um mexer no celular do outro, afinal nao tinhamos nada a esconder.
Hoje, acordei bem cedo e dei bom dia a ela, conversamos na cama e brincamos como sempre fizemos, então decidi ver o que ela estava jogando no celular, coisa q ela nunca achou ruim. Mas dessa vez foi diferente, ela ficou na defensiva e começou alegar q nao estava bem, estava com dor de ouvido e tal, então eu tentei pegar o celular e ela me empurrou quase q pra fora da cama.
Ela segurou o celular firme e eu achei mt estranho, isso nunca tinha acontecido mas na hora eu sabia que ela tava escondendo algo. Tentei tirar o celular dela a força, levantamos da cama e ela começou a me bater e empurrar, saí correndo com o celular na mao do quarto e tentei fechar a porta, ela começou a bater e empurrar a porta.
Foi entao que vi varias mensagens trocadas com um cara que nunca vi na vida. Havia mensagens sobre ela chupar o pau dele e falando que queriam transar, mas o pior de tudo foi que ela mandou um video pra ele mostrando o seio.
Eu desabei, nao soube o que fazer e entrei em pânico, só conseguia chorar.
Liguei pros meus pais e agora estou deitado num colchão na casa deles, trouxe minhas coisas com a ajuda de um primo e estou sem fé nenhuma na humanidade.
EDIT 1: Respondendo alguns comentários, esfriei a cabeça na casa de meus pais e voltei ate lá pra terminar de trazer minhas coisas, sentei com ela pra finalmente entender o por que ela fez isso, pois foram anos jogados no lixo. Ela disse que não se sentia mais ela e que fez as coisas que fez porque queria ser outra pessoa. Acho que mandar mensagem pro cara a fez acreditar ser fodona, sei la (ela sempre teve problemas com insegurança).
O ponto é, ouvi todos os lados da estória, nada justifica o que ela fez e eu estou naquele baque ainda. Meus pais tinham um ótima relação com ela, nos ajudaram sempre e esta bem estranho o clima aqui, a ficha nem começou a cair pra eles ainda.
Agradeço muitíssimo os comentários de vocês e apesar der ser bem foda a situação, pelo menos fiquei feliz de ter tido a coragem de largar tudo de uma vez. Nao guardo rancor e nem quero prejudicar a vida dela (olhe que printei as conversas dela e podia facilmente jogar no grupo da família dela) mas nao sou esse tipo de pessoa.
Só quero distância!
submitted by outsider2677 to desabafos [link] [comments]


2020.10.22 06:01 LilBabyBro18 Sem emocional pra conseguir inventar um nome bom pra esse post, mas comente caso se identifique

Boa noite povo lindo, eu tô meio que sem saber como começar a escrever esse post porque no momento tem muitos sentimentos ruins na minha mente... então pra não ficar muito confuso vou resumir ok, vamo lá:
Começou no final de 2018 quando eu entrando no Bate-papo do UOL (quem nunca?) e entre inúmeras conversas com diferentes pessoas, comecei a conversar com um menino lá que era muito gente boa, conversa vai e conversa vem e no final trocamos o endereço do Skype para podermos conversar mais e nos conhecer melhor. Começamos a conversar bastante pelo Skype, literalmente, todos os dias, toda hora e por bastante tempo, eu sempre fui daquelas pessoas que "julgava" muito e condenava casais que ficavam de melosidade um com o outro e tal (pessoalmente, por mensagem, etc), mas quanto eu menos percebia mais estava eu lá fazendo isso, eu e o Vinicius (nome que ele me deu e que estava no Skype dele) a gente se tornou amigo muito rápido, de verdade mesmo, intimidade e cumplicidade 100% um com o outro, mas tanto ele quanto eu não percebíamos que meio que tava indo pra algo a mais sabe, e nos primeiros dias de 2019 ele me pediu em namoro, por mensagem mesmo e eu tava bastante apaixonado aceitei (sim, webnamoro). Até que num determinado dia enquanto a gente conversava da melhor forma como sempre, ele diz que vai pegar um café e simplesmente nunca mais voltou, nunca mais me respondeu. Eu fiquei meses mandando mensagem e ligando e tentando entrar em contato mas nada, até que eu desisti e segui minha vida, iniciei a faculdade, alguns projetos pessoais e etc.
Até que que essas semanas, ja no final de 2020 e fazendo quase 2 anos que eu não pensava mais sobre o Vinicius, eu escutei uma música que a gente escutava junto, voltei a pensar nele e a me perguntar como ele tá, entrei de novo no meu Skype (que eu já não usava a uns anos) e encontrei ali todas as conversas de anos atrás. Como eu era bobo e imaturo puta que o pariu... e enquanto re-lia as conversas fui reparando em informações dele que eu não tinha reparado antes (nome completo, data de nascimento, nome do colégio onde ele estudava) e tendo algumas informações bem relevantes (mais as fotos dele) eu tomei a decisão de ir atrás dele, passei algumas semanas procurando o perfil dele em tudo quanto é rede social, facebook, instagram, twitter e nada, simplesmente NADA dele, achei suspeito porque... que jovem hoje em dia não tem rede social? Ainda mais ele super extrovertido e cheio de amigos, mas continuei a procura e nada, até que decidi procurar pelos dados que eu tinha dele e adivinhem? Não batia com nenhum outro Vinicius da cidade onde ele morava. Até que eu fui pro meu ultimo recurso que era pesquisar pelo google images e finalmente eu achei alguma coisa.
Achei outra pessoa, um tal de Pedro Negrini, indo mais a fundo descobri que esse cara era um "modelo" teen, colirio da capricho no ano de 2011, depois disso eu tive a confirmação que o "Vinicius" não dizia ser quem ele era, e quer saber? Foda-se também.
Eu... não sei o que sentir em relação a isso, eu tô magoado por saber que a primeira pessoa por quem eu me senti especial, troquei segredos e de verdade, me apaixonei a ponto de me jogar de cabeça é uma pessoa fake, uma mistura de raiva, frustração, uma angústia/aperto no peito, sei lá. Só sei que entrei no perfil inativo dele uma ultima vez e mandei uma porra duma carta de despedida pro filho da puta e apagar tudo
Podem rir ou me falar o obvio, que foi mancada minha me envolver com alguém que você não tem confiança nem nada... mas caralho, foi a primeira pessoa por quem eu senti algo, que eu me entreguei de fato e tava disposto a largar tudo pra poder um dia conhecer ele, vai se fuder! Por que as pessoas insistem em brincar com o sentimento alheio meu Deus?

Eu não sei se vai fazer sentido eu postar isso aqui, só queria desabafar mesmo e botar pra fora essa angústia dentro do meu peito, talvez eu me sinta melhor amanhã, sinto que meu coração tá quebrado! Obrigado por quem leu até aqui e por quem comentar alguma coisa, boa noite.
submitted by LilBabyBro18 to desabafos [link] [comments]


2020.10.16 21:55 arknotes Preciso de amigos

Parece estúpido mas é o que a minha vida está me dizendo. Tenho andado mal, perdido entre as escolhas que fiz, lutei por um ano um amor perdido e no final ela fica grávida de outro mesmo eu à tendo ajudado muito na vida. Muitos me diziam para a deixar, terminar isso mas nunca consegui, eu a amo de verdade mesmo ela me tendo quebrado a confiança muitas vezes mas continuei sempre do lado dela e agora com esta gravidez é como se tivesse esbarrrado numa parede difícil de escalar. Talvez se esperar ele perceba o que perdeu mas não sei. A minha auto estima está muito em baixo, por a ter ajudado deixei de cuidar de mim e acabei por perder a maior parte de minha dentição. A minha família não sabe nada disto, tenho guardado segredo desde que ela terminou comigo o ano passado. Ela quer estar perto de mim mas nunca conseguiu dar o que eu procura nela por mais sacrifícios que tenha feito por ela. A minha situação financeira não é a melhor e se no próximo mês não conseguir um trabalho novo corro o risco de ficar endividado. Tenho sofrido ataques de pânico, alguma depressão e o desejo de desaparecer mas nunca tive à coragem de fazer isso. À 7 anos passei por um divórcio difícil em que ela me queria trocar por outro e tive a minha família me culpando que eu era o culpado, ouvi de tudo. Desde aí nunca mais tive sorte no amor e mal namorei, até que conheci ela e aí tive um namoro de verdade mas ela sempre dependeu muito de mim pois estava numa situação de carência. Não era perfeito mas me sentia abençoado por a ter perto de mim. Mas depois de um ano e uns meses termina comigo mas sempre me procurou manter por perto como amigo mas nunca a conseguia ver só como amiga e daí houve dezenas de sentimentos rolando pois a forma como ela terminou me deixou indignado e às vezes discutimos por isso. Eu não sei o que fazer e sinceramente não me peçam para a esquecer porque já tentei isso das vezes que ela me bloqueou e nunca deu certo. Tentei fazer mais amizades mas nunca consegui, frustrava porque já não as conseguia alimentar. O que faço? Neste momento não tenho paz nenhuma
submitted by arknotes to desabafos [link] [comments]


2020.08.31 05:18 _powerguido_ Senta que lá vem história

Ficamos juntos por 5 anos. E não foram 5 anos fáceis - minha ex namorada teve problemas que eu não sabia como ajudar. Ela era literalmente stalkeada por um ex colega de classe que simplesmente se apaixonou por ela e passou mais de dois anos perseguindo ela no trabalho, no mestrado, na academia. Chegou a conspirar com colegas da faculdade pra saber onde ela estava, quem eram as pessoas próximas dela. Tentou rapta-la, mais de uma vez. Subornou familiares para ficarem do lado dele. Pra ela, ele era só um cara que não sabia expressar os sentimentos bem. Se ele parou? Não. Mas reduziu a agressividade consideravelmente e hoje em dia se limita à "só" mandar um buquê de rosas no aniversário dela.
O cara já estava tão enraizado na vida dela antes de eu aparecer, que eu simplesmente não consegui convencer nem mesmo a minha ex de que ele era um cara realmente transtornado. O terror que era esse cara na vida dela só serviu pra agravar ainda mais o caso grave de ansiedade que ela tem. Vocês sabem o que é ver uma crise de ansiedade pela primeira vez, sem nem entender o que estava acontecendo? Mas uma crise grave mesmo, de fazer a pessoa chorar por duas horas sem parar, de ficar arranhando o corpo todo com as unhas e viver com hematomas nos membros do corpo por causa disso. E isso começou a ficar constante... uma hora eram uns arranhados no rosto, depois nas pernas. Até o dia em que eu fui ver ela e os dois antebraços estavam quase em carne viva.
E o pior, é que eu quase nem me lembro mais dessa época. Foi muito intenso e me afetou negativamente por muito tempo. Eu conseguia entender que um babaca machista se via no direito de perseguir uma mulher só porque ela não queria namorar com ele - mas meu deus do céu, eu com certeza não conseguia entender como ela mesma não via o quanto ela precisava de uma ajuda profissional por causa da influência negativa desse cara na vida dela (e por vários outros motivos que não valem nem a pena serem citados). Ela me usava como substituto pra tudo que ela não tinha na vida dela - um pai, um irmão, um psicólogo, um amigo. E eu me deixei levar, porque era ingênuo. Porque era meu primeiro namoro. Porque eu achava que eu podia consertar isso. "Depois das primeiras sessões no psicólogo ela vai perceber que esta fazendo bem pra ela", eu dizia pra mim mesmo. Passamos em tantos psicólogos, psiquiatras, gurus. Fizemos academia juntos, eu praticamente morava com ela e não ficava mais com minha família. Eu achava que eu podia dar um jeito na vida daquela menina.
E sinceramente? Eu podia mesmo. Eu não acho que falei alguma coisa errada pra ela em todo o tempo que estávamos juntos. Mas ela nunca me ouvia. E se ela ouvisse, talvez ela tivesse passado por essas situações com mais facilidade, nosso relacionamento teria tomado outros rumos e nós ainda estaríamos juntos. Mas não estamos, e quem está perdendo com isso é ela, porque ela não me superou com certeza. Ela mesma me fala isso.
Eu não acho que eu era um namorado incrível e maravilhoso. Eu nunca tive um carro pra conseguir dar um rolê com ela. Com meu dinheiro mal dava pra gente ir no cinema uma vez por mês. Mas cara, eu me esforçava tanto, tanto mesmo. Lembro que eu um dos dias dos namorados eu quase varei a noite fazendo uma carta à mão de umas 10 páginas, tinha vários desenhos coloridos, poemas apaixonados e promessas de amor. Ela achou ok. Gostou mais do bicho de pelúcia que eu também dei, que custou 10 reais e que claramente não tinha nenhum valor sentimental pra mim. É muito difícil lidar com um cara que persegue sua namorada, mas acho que é mais difícil quando sua própria namorada não dá valor pra como você expressa seu amor por ela.
Mas você leitor deve estar pensando "Mas você disse isso pra ela?" E a resposta é sim. Eu sempre fui sincero com ela, se algo me chateava, eu dizia. Nada do que eu estou escrevendo aqui é algum segredo pra ela. E eu achava que ela ia trabalhar essas informações pra criar um relacionamento mais confortável pra mim e pra ela. Mas ela escolheu ignorar.
Mas o motivo de eu estar escrevendo tudo isso mesmo na verdade é outro. A gente terminou, mas foi razoavelmente tranquilo e decidimos continuar nos falando. Nós dois somos adultos, não é porque discordamos de alguns pontos que precisamos deixar de apreciar a companhia um do outro pra todo o sempre.
E é aqui que sou obrigado a voltar pro começo do nosso namoro. Porque apesar de termos iniciado o namoro cada um com mais de 30 anos, perdemos a virgindade juntos. Crescemos sexualmente juntos. Aprendemos tanto juntos! Eu mais ainda, visto que era meu primeiro namoro. E eu reclamei muito aqui da minha ex (e ela realmente tem os defeitos muito marcantes dela), mas eu também preciso admitir que ela em muitos momentos foi tão minha parceira, minha confidente, minha amada. Eu passei calado por todas as situações que eu já descrevi aqui e muitas outras tão ruins quanto porque, no fundo mesmo, pra mim estava valendo a pena. A gente tinha intimidade, apesar da dificuldade extrema dela de se abrir pra mim. Eu estava sacrificando meu bem estar mental e físico para sustentar o nosso relacionamento.
Tanto que só perto do final do nosso relacionamento que ela assumiu pra mim a atração por outras mulheres. Eu entendo ela, tem gente que não reage bem à isso. Eu tenho certeza que a família dela não reagiria nada bem. Entendo que era um segredo que ela queria deixar só pra ela, e que mesmo com toda a intimidade sexual que a gente tinha, ela também tem o direito de manter coisas só pra ela. É justo.
Só que eu não fiquei com raiva, nem com medo de ela querer me trocar por uma mulher, nem tive essa ideia fetichizada de transar com duas mulheres ao mesmo tempo. Eu sou um cara hétero, mas eu acho o amor lésbico de uma sensibilidade e de uma beleza inexplicável. Eu sempre me sinto mais seguro perto de mulheres, sempre me conecto mais com elas. Desde pequeno eu gosto da presença feminina. Então a ideia de duas mulheres partilhando um relacionamento, parece uma coisa quase mágica pra mim. E de novo, não é nada sexual nem fetichizado, eu realmente só acho muito bonito mesmo. Então qual foi minha reação quando descobri que minha ex tinha vontade de viver isso que eu acho tão incrível? Incentivei ela à correr atrás disso.
Mas é claro que ela, criada numa família extremamente católica, iria simplesmente sair atrás de uma guria do dia pra noite. Foram meses de conversa, de aceitação da parte dela também, de entender que ela não era uma aberração da natureza porque sentia atração pelo mesmo sexo (e também pelo sexo oposto). Nossos últimos meses juntos foram repletos de muitas conversas relacionadas ao mundo LGBT+ e afins. Acho que nós dois também já sabíamos que as coisas não estavam mais super bem entre nós, e que era questão de tempo até a gente se separar. Nosso relacionamento estava bem desgastado mesmo. É estranho porque a gente consegue ser extremamente forte pra parceira quando ela precisa ir correndo pro hospital, ou tem uma crise de pânico, ou não se sente segura na rua e precisa que você pare o seu dia para fazer companhia à ela - mas parece perder a motivação quando essas situações se normalizam e você percebe que talvez aquela pessoa simplesmente não tem a proatividade de te mandar uma mensagem perguntando "como foi seu dia", e de alguma forma sempre está online no whatspp. Sim, nosso relacionamento acabou. E foi bom ter acabado. Eu precisava desse término, muito mais do que eu precisava de uma namorada.
Mas também é muito bom saber que aquela pessoa por quem você passou anos cultivando um sentimento também está vivendo a vida dela. É bom saber que dá pra gente marcar um dia pra devolver as roupas dela que ficaram aqui em casa, sem drama, sem dor de cabeça. Ela foi muito madura no término, eu também. De certa forma nosso namoro acabou, mas continuou como uma amizade - bem menos intensa, bem menos problemática, bem mais fácil de lidar. Mas também sem as partes boas, sem aquela sensação de que se está ajudando a pessoa. Mas é muito mais do que milhares de pessoas separadas têm hoje em dia. Não posso reclamar, eu tenho muita sorte.
Eu só queria mesmo poder partilhar com ela a experiência da descoberta homoafetiva dela. O que não vai acontecer, já que ela já deixou claro que não é obrigada a revelar nada da vida pessoal dela agora que nosso relacionamento terminou - e ela tem total razão nisso. Eu sei disso, eu concordo com isso, e ao mesmo tempo eu acho que ela está sendo tão injusta por me negar esse fato.
Eu sei que não justifica, mas eu me dediquei tanto ao nosso antigo relacionamento juntos. Tive que entender que eu não estava mais sozinho no mundo, eu tinha alguém pra dividir o mundo comigo. Eu tive que aprender a baixar minha guarda, contar o que me dava medo, me expor totalmente à alguém, me desconstruir inteiro. E isso é muito difícil pra mim. Eu sei que ela não me deve nada, e eu sei que eu sou um idiota por me apegar tanto à esse motivo tão besta. Mas isso é realmente importante pra mim. Tem uma coisa dentro de mim que é ansiosa em saber se minha ex está se sentindo acolhida por uma outra mulher, se teve uma boa primeira experiência. De novo, eu sei que soa muito trivial, mas é uma verdade tão grande dentro do meu coração que me faz querer chorar quando lembro que isso nunca vai acontecer.
E não tem nada que eu possa fazer a não ser aceitar. E é exatamente isso que eu venho tentado fazer, pelos últimos 6 meses.
submitted by _powerguido_ to desabafos [link] [comments]


2020.08.18 04:41 RealityCompetitive24 Pandemia e sintomas de depressão

{ALERTA DE GATILHO}
Oi gente, ja tinha feito um post anteriormente sobre o quanto eu estava mal sobre o "tempo" que meu namorado (ou ex, sei lá) deu no nosso relacionamento. Bom, queria dar algumas atualizações sobre isso pois hoje particularmente eu estou muito mal. Tenho chorado e sofrido bastante todos os dias desde então, mas meu humor varia muito. Dou uma chorada, esqueço... choro de novo, vejo um filme e assim vai. Mas hoje me senti mal demais com isso. Não me sinto a vontade de dividir essa situação que estou passando com minha familia pois tenho medo do julgamento deles, e eles ja se tocaram que aconteceu algo pq meu namorado nao veio mais na casa deles desde então. Além disso, tenho feito muitos exercicios físicos do nada (eles tem questionado bastante sobre isso). O problema que só meus amigos me conhecem bem e estou enclausurada com minha familia nessa pandemia (tenho muitos segredos com eles pois são extremamente conservadores) e isso ta incrustado dentro de mim. Meu namorado estava sendo literalmente um refugio onde eu podia ser eu mesma nesse período. Eu tenho transtorno de ansiedade diagnosticado e sou uma pessoa extremamente extrovertida e amo demais meu ciclo de amigos, porem a ausencia deles esta fazendo muita diferença nesse momento. Hoje tive alguns sintomas muito pesados, não quis sair da cama, nao fui muito produtiva no homeoffice e me senti muito impotente, como se quisesse desistir de tudo. Eu ja tive alguns sentimentos suicidas e me automutilei a alguns anos atrás, mas nao é o caso agora... Porém voltei a pensar que não queria rer nascido e comecei a ter vontade de so me entregar e esperar que um dia a vida tenha pena de mim e me conceda um pouco de felicidade... eu ja tive esse problema antes (bem antes de começar o namoro) e acabei emagrecendo bastante pq eu nao queria nem fazer as refeições básicas. Está sendo muito dificil passar por isso sem meus amigos, sem a minha rotina... sindo muita falta da Universidade, de morar com meus amigos, de ter minha vida de volta. Além disso, eu já odiava meu trabalho porem sempre me esforcei pra fazer as coisas direito, mas ultimamente estou realizando minhas atividades de um jeito bem mediocre. Eu literalmente estou me forçando trabalhar, fazer exercicios, comer e ver séries de comedia pra ver se meu cerebro me manda um pouco de serotonina. Mas eu nao consigo nem fazer mais de duas refeições ao dia sem me sentir enjoada. O pior é que eu ainda tenho esperanças que a gente volte e se resolva pq há essa possibilidade, mas essa montanha russa emocional que estou vivendo esses dias esta me matando por dentro, o fato de nao poder ter minha vida social normalmente também está me levando pra um buraco. Tenho pavor de voltar ao patamar emocional que estava a 3 anos atrás, pois era justamente nessa epoca que me cortava e mal saia de casa, inclusive, fantasiava sobre morrer por inanição... e o gatilho pra isso acontecer tambem foi um relacionamento que não deu certo... por isso estou literalmente me forçando a fazer as coisas. Nessa pandemia alem do isolamento tive que lidar com morte de parentes e brigas familiares horrorosas. Uma crise no meu relacionamento era a ultima coisa que queria que acontecesse nesse momento.
submitted by RealityCompetitive24 to desabafos [link] [comments]


2020.08.16 16:06 rupiKing Devo contar para a minha namorada?

Como eu disse nos últimos fios eu venho me descobrindo como bi a anos, mas essa semana eu resolvi aceitar que eu sou bi e ponto.
Eu namoro a 3 anos com uma garota e eu amo muito ela. Minha dúvida é se devo contar pra ela. Ela é uma garota incrível e sensacional. Eu não teria problemas pra contar pra ela, ela inclusive tem muito amigos lgbt, então ela não teria preconceito.
O problema na verdade é que ela já me falou coisas que me deixou na dúvida se devo contar ou não. Alguns exemplos...
Ela disse que todos caras que ela se interessava no fim ela descobria que era gay, e isso a magoava pq a pessoa que ela gosta nunca seria hetero (até ela me conhecer). Vez ou outra quando vou contar algum segredo meu, e eu tô meio receoso de contar ela tenta tirar as palavras da minha boca de uma vez, e a primeira dedução dela é "você é gay?". Vez ou outra ela me pergunta se eu já senti atração em homens. (Na época eu dei migue pq não queria assumir sem ter certeza que eu era bi).
A questão é que ela não teria pre conceito, mas aparentemente ela tem medo de eu largar ela. Acho que quando a gente ainda não namorava ela deve ter reparado que eu olhava pra alguns meninos que passavam e já imagina que em algum momento eu iria dizer que sou gay e sumir.
Meu medo é contar que sou bi e ela ficar insegura achando que vou trocá-la, desgastando a nossa relação.
submitted by rupiKing to sexualidade [link] [comments]


2020.08.07 03:32 OtakaLixo O meu vazio emocional.

Bom, eu não sei como começar isso então vou direto ao ponto. Eu cresci tendo apenas uma amiga, a qual eu confiava todos os meus segredos, intimidades, problemas e problemas familiares. A 2 anos atrás tivemos que mudar de escola e fomos para a mesma pq não queríamos perder contato, lá ela conheceu outras pessoas e eu também, começamos a gostar de coisas diferentes, conversar com pessoas diferentes e aos poucos fomos nós afastando. Depois de uns meses estudando lá, ela começou a contar coisas pessoais sobre mim para as amigas dela. Quando ela descobriu a minha bissexualidade começou a me fazer ameaças dizendo que todo mundo saberia inclusive a minha família. Eu comecei a me sentir muito sozinha, pois nunca fui muito extrovertida como ela e tenho uma personalidade difícil de se lidar. O tempo passou, e com a chegada de 2019 ela mudou novamente de escola (o que me causou um misto de alívio com saudade de quando éramos amigas), mas pra minha surpresa, acabei separada das únicas 3 amigas que tinha conseguido em 2018 (as quais sou muito grata, pq me apoiaram muito quando comecei a me sentir mal), tentei de todas as formas possíveis não deixar isso me abalar, tentei interagir mais com a minha turma e até com as outras, fiz o possível pra ter novas amizades mas nada adiantou e o sentimento de vazio foi crescendo cada vez mais. No fim do ano, conheci um garoto 5 anos mais velho na internet (que chamarei de Gabriel aqui), e nos conhecemos por um acaso do destino na virada do ano, então eu tive certeza que tinha me apaixonado por ele mas nós nos afastamos, então namorei 2 outros garotos (um antes do carnaval e outro depois do carnaval), o primeiro era muito gente boa, me tratava muito bem e tudo mais, mas o segundo me fazia sentir um completo lixo. Terminei o segundo namoro e voltei a falar com o Gabriel logo em seguida, contei pra ele tudo que tinha acontecido e ele me ajudou muito, todas as noites ele me ligava e a gente até as 3 da madrugada conversando, ele tocava umas músicas ora mim e enfim, o sentimento voltou muito forte. Nós saímos juntos, ficamos e no domingo passado eu fui na casa dele. O sentimento de solidão não parou desde 2018, eu criei traumas por causa do meu segundo namorado, não criei nenhum laço forte de amizade de 2019 pra cá e tenho crises de ansiedade constantes quando lembro de tudo que aconteceu nesses últimos 2 anos (foram muitas coisas, mas o texto ficaria extremamente longo caso eu contasse tudo), mas estranhamente quando estou junto com o Gabriel tudo parece mudar, como se o tempo voasse e eu me sentisse viva denovo. Ele não sente o mesmo por mim, é apaixonado por outra menina é descobrir isso quebrou meu coração, ele tem depressão alguns traumas do passado também (que não contarei aqui por respeito a ele), eu tento ajudar ele e talvez motivar ele a não desistir de nada, mas me sinto uma completa inútil quando vejo que amigas virtuais ele fazem isso melhor que eu, me sinto uma completa perda de tempo pra ele, sinto que não tenho valor nem serventia pq nem se quer consigo ajudar alguém que eu tanto amo. Meu coração tem acelerado todas as noites na última semana, eu tenho me sentido cada vez mais insignificante e ridícula, um vazio tem tomado conta da minha alma cada vez mais. Eu sei que parece idiota e peço desculpas por te fazer perder seu tempo. Muito obrigada por ler e se tiver um conselho eu agradeço de coração
submitted by OtakaLixo to desabafos [link] [comments]


2020.07.27 07:26 tacaleb maior mico do meu romance

la luba ,inscritos editores, gata e mães/ pais solteiros que estão haver
nossa que triste essa historia ....
tenho 16 anos e moro em são paulo ..
certo dia estava na escola e tipo sabe aqueles momentos que você unnh vou morre sozinho então ,vishkk
bora para historia
um certo dia cansado da escola cheguei em casa abri o portão , meus cachorros estava me esperando na porta de casa super comportados /tipo só quem tem labrador sabe, beleza . entrei em casa arrumei minha coisas abri liguei o celular e fui mexer, lembrei que estava sozinho em casa e já que sou um menino muito santo abri um app de namoro ( cujo nome é chat anonimo) que já usava fazia um ano só na zoeira . tudo bem papo vem papo vai niúngue que me chamou atenção, ate que fui em área e vi um boy de cabelo ate o pesco tipo Harry Styles kkkk não se compara . nossa eu me apaixonei ficava todo o santo dia conversando com ele, ja que ele era mais velho do que eu vivia em segredo calma era so (2 anos ) na verdade dia 31/07 e aniversario dele afins
cara eu tava realmente amei ele mais ele foi um cuzão cmg ahhhh ele sumiu por uma semana ai eu chorei e tal. ele me bloqueou e mando isso pra mim ( eu tava sendo o amante dele sem saber que ele ainda não tinha termindo com o namorado dele, ai depois que ele "terminou achei que estvamos junto
"eu sou parasita tóxico, e não quero te fazer sofrer mais. Não vou fazer ninguém nunca mais sofrer, eu queria me despedir por ligação, mas o choro iria me atrapalhar, você merece encontrar alguém que não te faça sofrer, alguém que possa te amar pessoal, alguém que queira estar vivo, talvez você comece a me odiar por isso, e talvez eu mereça.
Tchau doce criança
I love you too"
não apaguei isso ainda que tenho que mostra pra minha psicologa depois apago.
depois de ter chorado por uma semana inteira minha amiga da minha sala pediu o numero dele ai ela falou com ele e tals ,ai ele quis falar comigo pediu desculpa ai eu fui trouxa e voltei com ele tipo na minha visão vc vai entender
fui da minha escola ate a minha casa falando com ele a esqueci de falar ele morava em Goias se não me ingando em maria rosa sei la .
tava muito feliz que nos íamos nos casa no aniversario dele escondido dos meus pais homofóbicos que vão na igreja que fica perto do lugar que iamos nos casar kkk, to rindo chorando
tínhamos ate alguns planos de ir para o canada com ele
ate que tudo que estava bom se acaba né , beleza no inicio da quarentena a gente brigou mais foi tipo que ele furou quarentena para Brasilia , compra algumas coisa para o restaurante da mãe dele , ele me conto algumas coisas pesadas tmb ne ja que ele era meu psicologo eu era o dele ,ai um cero dia ele ficou o dia inteiro sem fala comigo .ai tava achando estranho
ai vi que ele tava online ai eu fiquei mando mensagem pra ele acada 1h para ver se me respondia tipo eu- oi vida tudo bem? 9:00
eu- bom dia amor da minha vida ?10:00
eu- to aqui me responde? 13:00
eu - amor como foi seu dia 18:00
s- oi.
s- o que vc quer ?
eu- atenção
ai ele foi escroto fiquei bravo desliguei o celular e foi viver a minha vida no dia seguinte ela tava um amor comigo ai falei que não tava bem ai me bloqueou no whatspp e todas as rede sociais, ok
ai fui pagar uma de a vingativa peguei o numero dele madei para um mlk ,que ele deve ta pegando agr , ok
ai esse mlk colocou ele no grupo que eu tava de nudes. ai ele ficou dando em cima desse menino esse menino falando que ele era meu namorado ai ele perguntou do nosso relacionamento ai ele falou que a gente nem namorava ai fiquei pistola liguei chorando para minha para minha amiga graça a universo to conseguindo supera ele . kkk.bjs<3<3
chama o t3ddy pra gravar mais vezes
submitted by tacaleb to nhaaa [link] [comments]


2020.07.25 04:23 YatoToshiro Ultradimension Games #4 Hyperdevotion Noire


https://preview.redd.it/pop2gd6eywc51.png?width=510&format=png&auto=webp&s=b7fd1d69edb20b4b5f7ab0882bd9b05f12b7bb07
Lee-Fi Lee-Fi é uma jovem apaixonada que usa o punho para falar. Por isso, ela é má com pessoas indecisas e acredita que apenas pessoas fortes valem alguma coisa. Ela está sempre em busca de alguém que possa ser mais forte que ela e incentiva um desafio. Quando seu interesse é escolhido, ela escuta com total intenção. Ela pode ser egoísta e rude, mas também se importa com os amigos.
Ela é a primeira dos generais a aparecer ao lado de Noire no começo. Depois que Noire acredita na tradição de uma mulher chamada Eno e joga Gamarket no Caos, os Generais desertam e agem de forma independente.
Lee-Fi é o primeiro general a luta da CPU depois que ela derruba a secretária de Noire. Ela perde e é levada em custódia. Ela desafia Noire para o primeiro desafio que vê: um pôster de um concurso de beleza e, apesar de tudo, Lee-Fi saiu correndo do palco chorando de vergonha. Mais tarde, ela decide que quer lutar contra Lid, outro dos generais. Mais tarde, ela concorda com a proposta de Resta de fazer com que os generais a combatam para ver se as convicções de Noire eram verdadeiras. Após a derrota de Resta, Ela, juntamente com Lee-Fi e Lid concordam em ajudá-la.
Lid Lid tem uma personalidade legal e séria, mas quando coisas irracionais acontecem, ela cospe comentários venenosos. Ela tem medo de desenvolvimentos inesperados, armadilhas e se esconde em uma caixa de papelão, tendendo a ser cautelosa com o ambiente.
Além disso, quando a situação se desenvolve muito além de suas expectativas. Ela também costuma se atrapalhar com suas próprias palavras..
Ela é vista pela primeira vez no início do jogo com Noire e seus outros generais.
Depois que Noire leva Gamarket ao caos, alguns soldados de Lid foram vistos perseguindo Resta, que estava em um estado enfraquecido. Ela pede desculpas por suas ações e foge.
Mais tarde, ela é vista em sua própria cidade, tentando prender os outros processadores. Quando ela é confrontada por Noire, ela os desafia. Ela perde e concorda em ser detida.
Em seu momento, ela espia Noire enquanto toma banho e a ouve falando sobre Lid ser um ídolo, o que contraria tudo o que ela representa. Depois que ela é descoberta, ela cai da abertura no chuveiro de Noire e é punida por isso.
Quando Resta se recuperou, Lid explica que Resta pisou em sua própria mina terrestre. Depois disso, ela concorda com a proposta de Resta de fazer com que os generais desafiem as CPUs a testar a convicção de Noire e, depois de derrotadas, ela se junta a elas como uma espiã da equipe.
Resta Resta parece uma criança pequena, mas por dentro é uma garota forte e uma pessoa com bom senso. Quando ela olha para a falta de jeito de Noire, mesmo quando criança, ela se preocupa. Inesperadamente, ela adora histórias de adultos e se interessa por coisas pervertidas. Mas ela não tem experiência nessa categoria e parece exibir uma pequena quantidade de inocência.
Estelle Estelle é uma pessoa com uma disposição brilhante e simples. Ela parece muito inocente e se considera uma heroína em busca de coisas lendárias. Mas suas ações nunca são feitas com más intenções, embora ainda a envolva em problemas ...
Ein Al Uma misteriosa mulher-espada, à primeira vista ela tem uma atmosfera séria e fria sobre ela. Mas ela está simplesmente (com toda a intenção) exibindo sua elegância, a chamada Chuunibyou.
Ein adora usar palavras difíceis para parecer mais madura, mas na ocasião ela mostra suas cores verdadeiras.
Moru O mais novo dos comandantes militares, Moru está cheia de energia e uma inocência natural. Ela pode parecer um pouco ingênua e se apressa a entender as coisas de uma maneira única. Sabe-se que seus sentidos são fortes, o suficiente para detectar inimigos ocultos.
Poona Pacifista gentil e com um jeito preguiçoso de falar, Poona encontrará coragem para enfrentar qualquer coisa se vir alguém que conhece ou se preocupa com problemas. Seu ponto de charme é o bombom na cabeça.
Ai Masujima Ai Masujima adora cantar e dançar com as amigas. No entanto, mexa com ela, ela fica fria, semelhante a Plutia.
Ela aparece no capítulo 4: Rest @ rt. Neste capítulo, Ai está tendo problemas para encontrar Vert e é encontrado por Eno, que está desconcertado com seu idioma. O CPU encontra-a sendo atacada por monstros, resgata-a e diz que ninguém é permitido entrar em Lowee. Ela interpreta o papel da vítima inocente até Blanc retornar e ressalta que ela foi responsável pela lavagem cerebral dos cidadãos de Lowee.
Lee-Fi é baseado em Chun-Li do Street Fighter. A tampa é baseada em Snake, do Metal Gear Solid, e usa uma faca para lutar. Resta é baseado na forma infantil de Ellis / Fiona, da Record of Agarest. Estelle é baseado no herói masculino de Dragon Quest 3 e usa uma espada e um escudo. Ein Al com duas tatuagens de espadas no rosto é baseado em Final Fantasy. Poona é baseado em Opuuna. Moru é baseado na série Monster Hunter e usa uma maça para lutar.
Ai Masujima é baseado na franquia The [[email protected]](mailto:[email protected]).

https://preview.redd.it/477hia9jywc51.png?width=510&format=png&auto=webp&s=4a405ce4a6799a91ad1b14dc180161d262c902e0
Ryuka Ryuka é uma mulher de pele clara com olhos azuis brilhantes. Seu cabelo é castanho e preso ao lado em dois cachos grandes e enrolados de comprimento uniforme. Ela veste uma flor vermelho-rosada no lado direito.
A roupa de Ryuka consiste em uma blusa vermelha reveladora com um dos quatro botões abotoados, diretamente abaixo do peito, enquanto a blusa é mantida fechada por um broche de ouro com uma flor detalhada. Impresso na camisa é um dragão preto. Isso é usado com uma jaqueta branca solta com mangas vermelhas, uma saia curta branca com faixa preta e uma fenda cortada na lateral colorida com pano vermelho. Ela também usa meia calça com um par de polainas brancas com detalhes em vermelho, preto e dourado. Seus sapatos são plataformas brancas e pretas com um rubi em cada dedo do pé.
Blossom Aisen Blossom tem uma pele clara e olhos roxos claros. Ela tem cabelos loiros, curtos e claros, com um corte infantil irregular, com a franja cobrindo o olho esquerdo. Ela usa um pedaço de cabelo roxo com adornos em ouro.
Blossom usa uma blusa branca com uma marca de forma de diamante cortada no peito e uma peça preta e dourada em volta do pescoço. Isso está embaixo de uma jaqueta roxa brilhante com detalhes dourados e pretos e um diamante de ouro nas laterais segurando-a fechada sobre o estômago. Sobre os ombros, ela tem um pano branco em miniatura com forro dourado e desenhos florais vermelhos. Por baixo da jaqueta, Blossom também tem um pedaço de material preto que gira em torno da metade inferior e um par de longas luvas brancas sem dedos. Ela também tem calças apertadas com temas cinza e preto com detalhes brancos e sapatos pretos.
Tsunemi Tsunemi não consegue expressar bem seus próprios sentimentos e tem uma maneira não natural de falar, como um robô. Ela é muito sensível aos sentimentos internos de outras pessoas e acha que só pode expressar seus verdadeiros sentimentos quando canta.
Tsunemi é uma garota de pele pálida, com olhos azuis profundos e cabelos loiros longos e pálidos, usados em tranças, seguradas com peças em círculo pretas com detalhes rosa.
Ela usa um vestido com um top revelador apenas cobrindo a frente. Consiste principalmente em preto e possui detalhes em azul pálido / esbranquiçado, ouro claro e azul escuro. Acima dos seios, no centro deles, e na parte inferior da saia, há material translúcido rosa. Ela também tem uma barra de música azul na região da virilha, cercada por quatro botões rosa com um X, O, triângulo e quadrado. Ela também usa mangas pretas e botas altas, ambas com detalhes em rosa e meias brancas um pouco mais longas.
Wyn Wyn é uma garota de futebol vigorosa e positiva. Ela é muito gentil com os outros e nem um pouco egoísta, embora possa ser meio simples. Ela é legal com amigos e estranhos.
Wyn é uma garota de pele clara e pálida, com olhos cianos brilhantes e cabelo castanho claro curto, usado em um rabo de cavalo preso por uma faixa vermelha.
Ela veste uma blusa azul solta com detalhes em azul mais escuro, dourado e branco. No peito, há uma seção de vermelho e laranja com um J azul escuro ao lado. Ela também usa shorts brancos e azuis sobre um par de leggings azuis escuras, de comprimento curto, tênis azuis com detalhes em azul e branco escuros e uma esfera azul na língua de cada dedo, uma gargantilha azul escura e uma pulseira de ouro.
Lady Wac Uma garota indescritível com uma propensão a provocar os outros até que os deixe com raiva. Sua idade é um segredo, mas comparada à maioria, parece que ela está pelo menos uma geração à frente deles, devido ao seu interesse em jogos retrô e ódio à juventude. Sua maior característica parece ser o fato de ela gostar de comer, implicando uma natureza gulosa.
Lady Wac é uma garota de pele clara e clara, com longos cabelos loiros pálidos, que são usados em tranças bufantes e franja comprida cobrindo os olhos. que são laranja. Na cabeça, ela usa uma faixa de babados roxa escura com um grande laço amarrado que tem uma peça central laranja e um pequeno diamante ao lado.
Wac usa um vestido rosa escuro com detalhes de babados roxos escuros e um pescoço correspondente, com um pequeno pingente de ouro no centro para combinar com os botões abaixo do peito, que são cobertos por um material translúcido. A saia do vestido parece ser muito folhosa e comprida, com detalhes em violeta claro e rosa pálido, além de uma pequena criatura azul que sai do bolso e uma cereja colorida no laço. Ela também tem meia-calça branca, maryjanes pretas com presilhas de morango para se parecer com doces cobertos de chocolate e rosa escuro, mangas no braço.
Generia G Uma super capitã que pode fazer qualquer coisa, desde que tenha a ver com máquinas. Ela é a líder da Minerva.
Generia é uma garota de pele pálida, com olhos dourados e um pequeno par de óculos vermelhos. Seu cabelo é pálido, amarelo chiffon e cortado na altura dos ombros, usado com um chapéu de capitão branco e preto com detalhes dourados e um rubi no centro de um deles.
A Generia usa uma roupa com temas cinza, branco e preto, fortemente decorada com detalhes em branco, preto, vermelho, dourado, azul e marrom claro. Em volta do pescoço, uma gola branca com detalhes dourados e vermelhos, além de ombros dourados e grandes mangas brancas de braço com forro dourado nas partes vermelha e marrom clara. Ela também usa uma faixa preta com uma parte colorida no centro, luvas brancas e sapatos brancos tipo mech com preto e prata na parte superior e vermelho na parte inferior com grandes algemas brancas ao redor do tornozelo.
Saori Uma garota com um verdadeiro coração de donzelas. Outros dizem que ela seria a heroína principal em qualquer sim de namoro. À primeira vista, ela pode parecer uma garota normal e normal da escola, mas não deixe isso te enganar. Ela pode lutar com os melhores!
Saori é uma garota de pele pálida, com olhos rosados e cabelos ruivo claro. Ela tem franja curta e um pouco de cabelo usado para emoldurar seu rosto, enquanto o resto é usado em um rabo de cavalo que atinge seu estômago. Perto do final do cabelo, parece uma coloração rosa pálida, e o cabelo é decorado com pequenas flores brancas e um clipe de coração rosa e oco.
Saori veste um uniforme escolar azul claro com um laço de chiffon pálido e camiseta branca por baixo, junto com um pequeno coração rosa cortado no centro do peito. Ela também usa calças de cor azul, que podem ser uma saia ou um par de shorts pregueados, meias brancas com linhas rosa no topo e botas curtas marrons soltas.
Ryuka é baseado na franquia Yakuza. Blossom Aisen é baseado em Sakura Wars Tsunemi é baseado em Hatsune Miku do Vocaloid e usa música para lutar Wyn é baseado em jogos de futebol, possivelmente Winning Eleven pela Konami. Lady Wac é baseado no clássico jogo de arcade Pac-man. Generia G Provavelmente é baseado nos jogos da Gundam Generation game Saori possivelmente é baseado em Tokimeki Memorial's Shiori Fujisaki

https://preview.redd.it/kt0iit5nywc51.png?width=510&format=png&auto=webp&s=b495872ca0121dec8d12cde3ec1f66be29c0eeb0
Vio Especialista em lidar com surtos de vírus, o Vio está muito acostumado a lutar. Ela tem uma personalidade peculiar e pode parecer um pouco feliz, embora saiba que é melhor exagerar na maior parte do tempo.
Vio tem cabelos verdes na altura dos ombros e olhos vermelhos. Sua roupa é preta com detalhes dourados e consiste em uma blusa de gola alta levemente esfarrapada, luvas brancas sem dedos, calça quente com pernas com zíper destacadas, botas brancas e algum tipo de coldre de cinta dupla na coxa direita.
Muitos aspectos do design de Vio na arte conceitual também mostram que ela é influenciada pela série Resident Evil (BioHazard no Japão); seu design geral parece inspirado em algumas das versões mais recentes do personagem 'Jill Valentine', e ela tem uma pequena criatura mutante verde / pelúcia no ombro esquerdo, segurando um guarda-chuva - na série Resident Evil, a Umbrella Corporation é responsável para o desenvolvimento original de muitos dos "vírus zumbis" mutantes ao longo da série, e seu logotipo é praticamente idêntico a uma visão de cima para baixo do guarda-chuva que o mutante da Vio está segurando. Sua arma de escolha é uma arma de cano longo, de águia do deserto, que é uma arma vista em muitos jogos da franquia Resident Evil.
Sango Sango acha que ela possui autoridade para agir mandona na frente de todos. Ela gosta de provocar e assediar os outros, e parece ser sádica e possivelmente masoquista, implicada pelo fato de que ela não odeia ser punida.
Sango é uma garota pálida, de pele clara, com pequenos olhos roxos e cabelos castanhos muito compridos. Ela tem franja arrumada e adequada para enquadrar o rosto, com poucos fios soltos na frente das orelhas e uma parte complicada que amarra o cabelo em quatro tranças circulares com tranças finas. Ela usa um ornamento roxo claro com detalhes dourados que se assemelham a uma borboleta e peças vermelhas opacas.
Seu traje consiste em uma túnica chinesa roxa vermelha e escura com detalhes dourados. Abaixo do peito, há um pano verde claro com um segmento preto por cima, com detalhes dourados, um cordão de baga brilhante e uma gema roxa clara no centro com uma gigantesca corrente de contas douradas. Seus sapatos são simples, sandálias pretas com saltos dourados e grossos.
Litte Rain Little Rain é uma garota de pele clara, com olhos azuis opacos e cabelos brancos muito compridos, que geralmente são soltos, mas tem uma fita roxa na parte inferior.
Ela usa um vestido bronzeado cremoso que seria revelador, se não fosse o top marrom chocolate usado por baixo dele com um pingente de ouro e roxo no meio, abaixo dos seios. Que combina com o pedaço do pescoço segurando as tiras de creme de seu vestido. Abaixo do ombro, ela tem mangas marrons chocolate e, em volta da cintura, há uma peça branca e prateada, segurando uma saia rígida marrom chocolate que revela seu vestido no meio. Decorar as partes marrons de sua roupa são detalhes em ouro. Enquanto seus sapatos são brancos, com detalhes marrons e dourados e orbes roxos em cima.
Vio (originalmente Capcom, que vazou como uma arte conceitual para Victory) está fazendo sua estréia neste jogo. Ela é baseada na franquia de Resident Evil (conhecida como Biohazard no Japão). O Sango é baseado no Sun Shang Xiang dos Dynasty Warriors e usa um Guan Dao Halbard. Little Rain é baseado na série Neverland.
submitted by YatoToshiro to Excalibur_Brasil [link] [comments]


2020.07.16 16:22 fobygrassman ENCONTRE MULHERES CASADAS PORÉM CARENTES em menos de 2 horas e desfrute de um caso esta noite e curta um caso agora!

5 Maiores Razões Mulheres Casadas Traem & Como Conhecê-las De uma dona de casa traidora real
Como uma mulher casada há mais de 7 anos e que “pulou a cerca” várias vezes, fui convidada a escrever este artigo e fornecer algumas idéias para vocês, curiosos sobre o que faz com que uma mulher casada traia e como vocês podem seduzi-las.
As mulheres casadas traem por muitas das mesmas razões que os homens casados traem; Elas são felizes em certas partes do casamento e muito infelizes em outras.
Maiores Razões Mulheres Casadas Traem: 1. Seu marido não a faz mais se sentir sexy / desejável. Depois do meu terceiro ano de casamento, encontrei meu marido e eu “familiarizados de mais” um com o outro. Eu percebia que ele não olhava para mim da mesma forma que ele costumava, com luxúria e desejo, apesar de estar muito mais em forma agora que quando nos casamos.E me vi procurando homens que me olhassem como meu marido quando nos conhecemos.
  1. Quer explorar desejos sexuais (kinks) aos quais ela era imatura demais ou desconhecia em sua juventude. Casei aos 25 anos e, para ser sincera, eu era relativamente inexperiente sexualmente. Eu tive alguns relacionamentos de longo prazo antes do meu marido, mas éramos jovens e o sexy era baunilha, e eu era jovem demais para realmente saber que tipo de “kinks” eu gostava naquela idade. Agora estou casada há 6 anos e o pensamento de fazer meu marido explorar essas fantasias sexuais parece impossível.
  2. Seu marido a vê como uma cuidadora e não um ser sexual. Depois do meu primeiro filho, notei uma queda imediata no sexo e na intimidade, mas isso é de se esperar. No entanto, faz três anos desde então e a intimidade nunca se recuperou. Ele vê eu como uma cuidadora e uma mãe em vez de um ser sexual agora, e é sua perda. Até perdi o peso da gravidez o mais rápido possível e voltei imediatamente à academia, na esperança de que ele aumentasse a vida sexual novamente.
  3. Seu marido a vê como uma cuidadora e não um ser sexual. Nas raras ocasiões em que meu marido inicia a intimidade, geralemnte é apressado e unilateral, e geralmente sem preliminares; tenho certeza que é bom para ele, mas não me satisfaz. Isso me faz sentir como uma “ferramenta” para ele ter orgasmo e tenho certeza que ele percebe que não estou entusiasmada.
  4. Sem paixão, sem excitação, sem emoção. Quando a gente fica íntimo, é sempre em casa, na cama e provavelmente planejado. Quero experimentar lugares novos e emocionantes, ao ar livre, etc. Quero um homem que rasgue minhas roupas no segundo em que chegarmos ao quarto do hotel.
Como atraí-las: 1. Lembre-se de que as mulheres casadas que procuram casos online começam aos poucos e ficam nervosas, excitadas e inseguras. Portanto, comece devagar e deixe-as saber que você pode se relacionar.
  1. Faça-a sentir-se desejável, porque o marido não faz. Comece com um elogio sobre uma de suas fotos ou seu perfil.
  2. Após a apresentação, pergunte a ela o que ela está procurando “idealmente” ou qual é o seu “cenário perfeito”?
  3. Após a apresentação, pergunte a ela o que ela está procurando “idealmente” ou qual é o seu “cenário perfeito”?
  4. Planeje algo emocionante com ela para que ela se comprometa com a reunião. Não precisa ser grande, mas talvez uma nova cafeteria popular ou uma livraria. O fato de você se reunir em segredo é suficiente para tornar a reunião tentadora.
Sites de namoro de casados ​​como Ashley Madison oferecem aos usuários um lugar seguro e discreto para interagir com pessoas com a mesma ideia em um ambiente livre de julgamento. Sites como Ashley Madison tiraram a maior parte do risco e suposições do flerte de casados e provaram ser uma alternativa mais segura aos antigos casos no trabalho.
submitted by fobygrassman to mulheres_casadas [link] [comments]


2020.07.14 03:26 Yellow__boi Ainda sonho com um webnamorado

Alguns anos atrás, específicamente 4 anos atrás, eu comecei um webnamoro bobinho com um cara
Ele era legal e tals, gentil fofo, enfim, a gente combinava muito e ele foi meu primeiro namorado
Eu, como fui um jovem bem... Problemático, naquela época acabei traindo o garoto, tivemos brigas e terminamos Até ai deveria ser normal, não?
Foi um webnamoro bobo, que durou poucos meses, com um cara que eu nunca tinha visto pessoalmente, no máximo em calls e tudo mais
O problema é que, diferente de outros webnamoros de depois daquilo, eu nunca superei aquele garoto
Primeiro, por que eu busquei por webnamoros, e não namoros pessoalmente? Anos atrás e até atualmente, eu tenho sérios problemas com ser antisocial e ter ansiedade, então eu nunca consegui me relacionar bem pessoalmente
Aquele garoto foi um dos meus primeiros amigos próximos, eu realmente amava ele, e eu trai ele
Ele descobriu justamente pelo meu amante, que ficou completamente surtado depois de eu dizer que não queria mais nada, ele mandou mensagem pro meu namorado e contou tudo
Eu lembro até das palavras dele naquela hora, quando ele descobriu "eu descobri a verdade pra você que não sabe... Você me dá nojo"
Ele me bloqueou, parou de falar comigo, provavelmente seguiu a vida e eu vivi o pior ano da minha vida depois daquilo, pior até do que tá sendo esse 2020
Meus problemas sociais pioraram, eu não conseguia ir pros lugares direito sem passar mal, eu sonhava com ele todos os dias, eu chorava por ele todos os dias, eu tentava mandar mensagem todos os dias
Sim, eu fui um trouxa e babaca, eu sei, e ele tava certo em me odiar, mas eu não conseguia sentir nada além de saudade e culpa
Pra vocês verem, eu não conseguia mais nem assistir minha animação preferida (o segredo além do jardim), porque foi ele que me apresentou e era o desenho preferido dele também
Se passou 6 meses, um dia ele me mandou mensagem
Ele disse que me perdoava, ele disse que sentiu minha falta, ele disse que queria ser meu amigo
Eu senti uma chama de esperança pela primeira vez naquele ano, nós nos falamos a tarde toda
No fim do dia, ele disse que iria tomar banho, depois disso nunca mais mandou mensagem e me bloqueou
Mais 6 meses depois, 1° de janeiro, ele me mandou mensagem de novo, disse que me perdoava de novo, disse que sentiu minha falta, que tava querendo falar comigo a um tempo mas não tinha coragem
Aliás, eu não tinha dito antes, mas os meus "webrelacionamentos" eram mantidos por RPG de mesa (sem mesa)
Nós conversamos, eu tinha um namorado na época, mas eu não conseguia não me entregar totalmente àquela minha paixão antiga que tanto me perturbava, terminei com meu namorado e, pra minha infelicidade, o garoto não quis ficar comigo
Ele dizia que me amava, que gostava de mim, jogávamos RPG juntos, mas ele não queria mais do que isso
Depois de um tempo, ele quis conhecer esse meu ex namorado, então com muita resistência eu fiz um grupo e apresentei os dois
Depois de alguns dias, menos de 1 semana, os dois já estavam juntos, dizendo que se amavam E eu fiquei pra fora
Então, o garoto propôs um "trisal", mas como regra eu não poderia me relacionar com o meu ex
E assim foi, como trouxa sequelado, eu aceitei aquilo quietinho e tentei aproveitar minha vida com ele
Passou um mês, o garoto surtou
Achou que eu tinha ficado com meu ex, deu uma bronca horrível nele (eu não sei se o garoto realmente tinha se apaixonado pelo meu ex, mas meu ex amava mt ele), ele ficou muito mal, e então o garoto foi embora, mais uma vez
Se passou muito tempo, eu esperei no ano novo pra ver se ele iria falar comigo de novo, e nada
Os sonhos com ele continuam, o choro, a dor e a saudade, mesmo passando tantos anos eu não consegui superar até hoje
Todos os meus relacionamentos depois dele foi com pessoas com quem eu, digamos, buscava parte dele, como a personalidade, o gosto, os sonhos, os hobbies, até mesmo a aparência
Atualmente eu tô namorando, mais um garoto que eu me atrai pela semelhança com ele
Eu não sei o que fazer pra esquecer aquele garoto, pra seguir minha vida por mim mesmo...
É isso
submitted by Yellow__boi to desabafos [link] [comments]


2020.07.09 10:07 RoninRonin21 Gosto do meu melhor amigo ..

Primeiramente boa noite, esse é o primeiro post que faço no reddit, só tô fazendo porque eu não tenho a mínima coragem de falar pra NINGUÉM. Atualmente, Eu tô no terceiro ano do ensino médio.
No primeiro ano do ensino médio eu acabei conseguindo um melhor amigo muito legal, e que me tratava bem pra Caralho (mas ele era hetero), e então eu escondi que gostava dele durante quase dois anos, pois ele foi o primeiro cara que eu senti atração, e isso pra mim era algo totalmente anormal. Um dia, já no segundo ano, pelo Whatsapp, eu contei pra ele que estava gostando de um garoto, e ele reagiu bem demais, e mandou até áudio dizendo que isso era super normal e que ele queria mt saber quem era. Pois então eu não contei obviamente kkkk.
Depois de uns meses, eu descobri que ele teve um namoro e contou pra um amigo nosso, mas não contou pra mim que era seu melhor amigo. Eu me senti muito chateado, e de certa forma traído porque normalmente contávamos tudo um pro outro, até segredos traumáticos. Depois disso, eu comecei a perceber que ele tava meio que se afastando de mim, e eu falei isso pra ele em um tom totalmente normal, o que fez eu me surpreender com a resposta dele. Eu sei que isso pode parecer doentio, mas ele veio me oferecer um pacto de sangue pra contarmos tudo do nosso dia a dia um pro outro, até coisas fúteis. Eu aceitei.
Mais ou menos umas 2 semanas depois, eu comecei a remoer o fato de que eu gostava dele, e que ele era hetero. Então eu mandei mensagem pra ele cedo dizendo que precisava falar com ele sobre algo sério. Por mensagem de Whatsapp eu disse que gostava dele, mas que não queria mais ter contato com ele porque a amizade dele me fazia mal e que isso não tinha nada a ver com o fato de eu gostar dele (óbvio q tinha). Ele respondeu seco com um "tá certo", então eu bloqueei ele, apaguei o número, e bloqueei em todas as redes sociais pra não olhar mais nenhuma foto dele ou coisa assim, e tô nisso até hoje. Não sei se sou bi, porque ele foi o único cara que eu senti atração, e essa dúvida me persegue.
Eu sinto que isso fez muito bem pra mim, mas mesmo assim eu precisava desabafar com alguém. Desculpa fazer um texto tão grande pra falar que eu gostava de um hetero kkkkk, mas obrigado se leu até aqui. =)
submitted by RoninRonin21 to desabafos [link] [comments]


2020.07.08 14:56 xDark0x Levei um fora da minha ex que ainda amo

Olá! Então, é minha primeira vez aqui escrevendo, e estou um pouco nervosa pois nunca fiz isso antes, tenho dificuldades em falar sobre o que sinto e tal, mas chegou à um ponto em que realmente preciso desabafar. Vou explicar tudo com datas pra ficar mais fácil. Ultimamente venho passado por uma série de eventos os quais me deixaram muito mal. Tenho uma ex namorada, a primeira e única com quem me comprometi até hoje (tenho 18 anos), em março de 2018 conheci ela através de uma amiga e desde então nos demos muito bem. Desde que a conheci já despertou um interesse e sentimento em mim. Tínhamos várias coisas em comum, gostos musicais, forma de ver o mundo e afins. Logo nos tornamos muito próximas, confiavamos tudo uma na outra e após uma jogada de charme aqui, umas coisinhas românticas ali (kkk) Consegui conquista-la. Isso em junho. Namoramos por 6 meses, muito felizes, mas devido uma interferência da família dela, que ficou sabendo de nós duas por intermédio de uma professora do colégio que conhece a mãe dela, (fdp fofoqueira) tivemos que nos separar. A mãe dela me contatou e com base em ameaças de contar à minha família, me fez confessar nosso relacionamento. Depois que o sangue esfriou e fiquei "mais calma", me senti muito mal, pois senti que à traí, me senti mal por acreditar na mãe dela (que considerando a pessoa que é não merece confiança) que disse não fazer nada com ela se eu falasse tudo. Paramos de nos falar, e como já era dezembro, estavamos de férias e não nos víamos (só tínhamos oportunidade de nos ver na escola). Só no ano seguinte, no primeiro dia de aula consegui contata-la e descobri da forma mais dolorosa possível que não sentia mais nada por mim e me odiava pelo que fiz. Me senti péssima, por ainda à amar e pela situação em si, que não saía da minha cabeça. Tivemos só essa conversa e depois nos distanciamos novamente (por escolha dela). Lá pra junho do ano passado, ela começou a dar sinais de querer voltar a falar comigo, depois de longas conversas sobre esse assunto, finalmente nos entendemos, mas não totalmente da forma como gostaria. Ela disse novamente não me amar mais. Foi doloroso, mesmo já tendo ouvido-a dizer antes. Ela estava passando por momentos terríveis com a família. Não é uma pessoa tão fácil de lidar (a criação ajudou um pouco nisso), então falar com ela naquela época foi bem complicado. Queria ajudá-la mas ela não permitia que eu o fizesse. Arduamente fui conquistando a confiança dela, até que desabafava comigo e eu tentava ajudar da forma como podia. Aos poucos ela foi melhorando e fomos resgatando a amizade e por ainda nutrir sentimentos românticos por ela, as vezes dava umas cantadinhas bobas, mas as vezes sérias também (Claro que não no momento que ela estava fragilizada, mas sim nos de descontração, para deixar bem claro). Em setembro nos aproximamos mais e finalmente consegui com que ela demonstrasse gostar de mim da mesma forma que eu dela. Pouco tempo depois a família novamente descobriu a gente, da mesma forma que da outra vez, mas dessa, eu estava de certa forma mais forte. Bom, consegui conversar com a mãe dela sem demonstrar medo pelo menos. Chegamos à conclusão de que realmente não dava pra ficarmos próximas na escola. e em meio à isso tudo, pedi ela em namoro pela segunda vez. Dessa, não mantinhamos o contato de antes, muito raramente ficávamos juntas, já que ela era de outra turma. mas passando o tempo começamos à relaxar um pouquinho e passar ainda mais tempo juntas, sempre que podíamos, porém com mais cautela. Dessa vez, durou 2 meses e meio, de outubro à metade de janeiro. Ela terminou comigo de novo, não por deixar de sentir, mas eu estava passando por questões pessoais (que até hoje estou lidando, e que me incomoda bastante falar). Como ela além de namorada era minha melhor amiga, falei com ela por mensagem sobre o assunto, e depois de conversar, de um dia inteiro completamente estranho e nós indiferentes, eu por me sentir mal por estar daquele jeito, ela acredito que por não estar acreditando e por lamentar a situação, no fim do dia ela terminou tudo. Foi terrível pra mim, confesso que fiquei com raiva de certa forma, pois queria ela do meu lado para enfrentar aquilo, eu estava apavorada sem saber o que se passava direito na minha cabeça. Mas no fundo, por trás de tanto sentimento ruim, entendia que era direito dela. Era total direito dela decidir onde ficar e até onde pode aguentar também, nunca foi uma relação fácil, e não posso exigir de alguém o que eu faria dentro da relação sendo que somos pessoas diferentes. Ainda mantinhamos contato, mas de forma meio estranha, até que ela começou a demorar muito para responder e por fim, sumir por dois meses. No aniversário dela em maio, fiz um pdf com várias mensagens e desenhos (felizmente sou boa com desenhos) e mandei para o email dela, isso sem muita pretenção, apenas como forma de carinho. Depois de 7 dias me respondeu pedindo desculpas por não ter visto já que não olhava o email (algo totalmente válido pois também não olho hehe) e dizendo que se eu quisesse voltar a manter contato que gostaria. Voltamos a nos falar por outra rede, diferente da que nos falávamos antes, e foi tudo muito bem, ainda demorava para responder, mas não posso cobrar já que deve ter as ocupações dela, assim como tenho as minhas. Embora sempre dê aquele desapontamento e dúvida sobre ser "importante" ou não kkk. E à partir de agora voltamos ao que está acontecendo atualmente. (Estou resumindo o máximo que posso pra não ficar maior do que já está.) Há umas três semanas, em uma conversa casual ela perguntou brincando se eu ainda sentia o mesmo por ela, e eu muito envergonhada disse que sim. No outro dia, acordo com um texto dela (ela gosta muito de escrever) falando sobre amor, sobre estar apaixonada por alguém que sempre atrai ela de volta e por isso quer manter em segredo. Automaticamente me animei e fiquei profundamente feliz, "ela ainda me ama!" Pensei. E dessa vez sem eu mesma ter que correr atrás. Escrevi algo respondendo à ela e mandei uma letra de música que gostava muito pra que ela ouvisse. Ela disse que escreveu aquilo aleatoriamente, mas sabe quando você vê que a verdade não é aquilo que a pessoa diz? Enfim. Foram assim as últimas três semanas, com textos românticos que se encaixam perfeitamente na nossa história, respostas minhas, e mais textos que também mandava pra ela. Ela sempre respondia dizendo que ficaram muito bonitas as coisas que escrevi, e era o mesmo que eu dizia para os dela, obviamente direcionados para uma pessoa, mas que por conta da primeira fala dela de querer "manter em segredo" eu não entrava em detalhes, embora estivesse crente de que eram para mim. Textinho vai textinho vem, perguntei se o que ela escrevia era para alguém (Isso já confiante de mim, mas queria que "confessasse") depois de enrolar um pouco para falar, acabou dizendo e era o nome de outra garota :) Fiquei sem entender nada, não sabia como reagir. Me senti uma idiota por ter imaginado que era pra mim e ao mesmo não entendia como aquilo encaixava tanto em nós e em outra situação. Não conheço a menina, mas aparentemente não à corresponde, enfim. Me senti tão mal, principalmente por ter pensado que as coisas eram pra mim e ter descoberto de uma forma tão brusca. Fui conversar com ela para tentar esclarecer tudo e foi até bem rude ao responder. Disse que não via mais futuro em nós e não queria mais a confusão que era "estar comigo". Isso aconteceu ontem, e até agora não sai da minha cabeça. Dormi pensando nisso da mesma forma que acordei hoje e foi a primeira coisa que veio à cabeça. Não é a primeira vez que acontece situações que me deixam assim, em relação à ela. As vezes parece que estamos em um looping infinito sabe? Pois sempre passamos pelos mesmos momentos, desde os complicados, aos de investidas minhas e a "volta do amor" dela, que é algo que me deixa com muitas dúvidas por dentro, pois poxa, que amor é esse que eu preciso ir atrás? E sinceramente, isso me deixa com tantos questionamentos e angústias, eu realmente à amo, e me sinto uma idiota por isso. Eu odeio me sentir dessa forma sabe? As vezes odeio ser dessa forma. Me sinto idiota por ser tão intensa em ralação aos sentimentos, principalmente numa época em que isso é pouco levado em conta por muita gente. Ocorre um misto de emoções, angústia, tristeza... Por tudo que já aconteceu e pelo que estou sentindo agora. Tenho dúvidas reais sobre nosso fututo, não sei o que pode acontecer conosco, se podemos ficar juntas, ou se realmente estamos fadadas à seguir caminhos diferentes; e isso é uma das coisas que mais me apavora, não saber o que irá acontecer, se esse sentimento por ela vale realmente a pena ou estou apenas perdendo tempo em minha vida, numa coisa que não terá fundamento. Me sinto afogada nesse misto de sensações, sentimentos de amor e tristeza que não sei como fazer passar.
Não sei se alguém vai ler até o final porque realmente ficou enorme kkk, mas de qualquer forma já vale o desabafo. Não tenho ninguém para falar sobre isso
submitted by xDark0x to desabafos [link] [comments]


2020.06.01 05:04 ___masami____ meu namoro tá estranho e sei lá bicho

eu e meu namorado nos conhecemos na escola e logo viramos melhores amigos há cerca de 1 ano. nós nos dávamos incrivelmente bem e nos sentíamos confortáveis pra falar sobre TUDO, inclusive segredos que mais nuvuiem sabia. a gente desde o início se gostava muito, mas demoramos pra admitir.
depois de uns meses, começamos um namoro fofinho, todo ainhainhain e purinho, seguimos nossa relação super íntima assim como era antes, um sempre ajudando o outro com problemas pessoais e rindo a madrugada inteira por ligação. tava tudo incrível
nessa época ele literalmente me colocava num pedestal. eu fui a primeira garota que ele conseguiu se apaixonar e eu era tudo pra ele, a ponto de eu escrever poemas e declarações e ele chorar de emoção. eu me sentia a pessoa mais importante e especial do planeta e fazia questão de que ele sentisse o mesmo
depois de alguns meses eu comecei a me tornar muito insegura por traumas do passado e baixa autoestima. eu acabava sobrecarregando ele com minhas crises, ele dava a vida pra me fazer sentir melhor, mas era nítido que ele se sentia muito cansado e impotente (porém ele nunca desistia de mim)
hoje estamos juntos há 10 meses e eu sinto que tem muita coisa estranha, ao mesmo tempo que tá tudo bem (??)
eu comecei a passar toda semana 5 dias direto na casa dele, e tempos atrás nós sempre tínhamos problemas porque eu me sentia mal com qualquer coisa (eu odiava isso mas não sabia controlar) nos últimos meses eu ando muito melhor em relação a isso, mas eu sinto sequelas
ele se priva de jogar as vezes porque ele tem medo de me deixar sozinha 5 minutos e eu ficar triste
ele sempre fica receoso com qualquer chance de eu me ofender com algo, mesmo que seja totalmente inofensivo
sinto que eu fragilizei nossa relação
ele sempre diz que me ama muito e que quer casar comigo um dia, ter filhos e cachorrinhos
mas ele mal manda mensagem, tá sempre jogando (o que não é um problema, mas todas elas parecem só o básico, como se fossem mensagens automáticas, sem vida)
quando a gente se liga eu tô sempre muito desanimada ou deprimida pra conversar e acaba ficando um silêncio
a gente se ama mas eu sinto que muita coisa tá estranha
da pra melhorar mas eu não sei como
como eu faço a gente se sentir bem e confortável como era no início??
se é que alguém vai ler até o final desse testamento imenso aqui
submitted by ___masami____ to desabafos [link] [comments]


2020.04.21 10:44 leprism8754 Não consigo esquecer meu primeiro amor

Ccomeçamos a namorar no ultimo ano do ensino médio. Nunca senti com ninguém a conexão que eu sentia com ela. Por dois anos eu vivi nas nuvens. Sempre tinha com quem conversar e sempre tive a ideia de que a gente sempre estaria lá um pro outro. Mas a vida é sempre diferente do que a gente pensa. Nos ultimos meses de namoro eu entrei em uma forte depressão e acabei ficando perdido, sem saber lidar com as coisas ou com as pessoas. Minhas palavras desleixadas acabaram ferindo a pessoa que eu mais amava e no final ela foi embora. Não culpo ela por isso. Ficar perto de alguem nesse estado é cansativo, principalmente quando as únicas palavras que saiam da minha boca eram as erradas. Eu iria leva-la pra uma viagem, pra conhecer minha mãe e minha família, mas um dia antes da viagem eu recebo uma mensagem no whatsapp e tudo que eu considerava sagrado pra mim desapareceu.
Isso ja faz um ano e meio.
E eu ainda continuo aqui, pateticamente remoendo o passado e me afundando na culpa de ter estragado tudo. Tentei conhecer outras garotas mas nunca me sentia realmente atraído por elas. Nunca encontrei de novo alguem com quem eu tivesse uma conexão tão forte como a que eu tinha com aquela garota.
Eu respeitei o desejo dela de terminar e nunca mais entrei em contato. Mas mesmo assim ela não sai da minha cabeça. A princípio eu achei que o tempo fosse resolver minha dor mas nessa altura eu ja tenho minhas dúvidas. Eu só queria poder apagar tudo isso da minha memória. Ela e todo nosso relacionamento. Ou entao voltar no tempo e corrigir tudo, mas nenhuma das alternativas é possível. A realidade é que eu estou preso no meu amor por ela e eu me odeio por isso.
Esse é meu segredo absoluto, apenas eu estou ciente de que ainda amo ela. Para qualquer conhecido que me pergunte eu nego. Não quero que os outros saibam o quão ridículo eu sou por ainda ficar pensado nessa garota depois de tanto tempo.
De qualquer forma essa é a minha confissão. Não há nada a se fazer, somente abraçar essa dor e continuar vivendo, dia após dia, na esperança de que um dia esse sentimento vá passar, ou que ela por um milagre volte pra mim.
Tantas coisas que eu queria ter feito diferente. Tantas coisas que eu nunca vou poder dizer pra ela...
submitted by leprism8754 to desabafos [link] [comments]


2020.04.20 01:58 LopsidedStop7 Um amor de 7 anos.

Me apaixonei aos 17 anos por meu melhor amigo. Por acaso esse amigo mudou de estado quando tínhamos 15 anos, mas não deixamos de nos falar. Após um tempo apaixonada em segredo as coisas começaram a mudar entre nós e com 19 anos resolvemos tentar um relacionamento a distância. Deu certo. Tínhamos muita confiança um no outro, apesar de meu pai não aprovar o relacionamento devido distância. Nosso namoro teve altos e baixos, mas sempre fomos muito amigos e apoiavamos um ao outro em tudo. Ele sempre foi meu melhor amigo. Agora, ambos com 24 anos eu resolvi mudar minha escolha para profissão e ele decidiu que queria morar fora do Brasil e não retornar, sendo que eu sempre imaginei criar meus filhos perto de nossas famílias. Não teve jeito. Decidimos que nossos futuros não convergiriam e terminamos. Em um ato meio desesperado eu decidi que queria manter nossa amizade e ele aceitou, mas depois de uns dias ele disse que eu o estava forçando e discutimos e terminamos inclusive nossa amizade. Foi isso que mais me doeu, que me magoou, parecia que eu não conhecia mais o homem que um dia amei tão ardentemente, parecia que ele queria mesmo a maior distância possível entre nós. Me senti perdida. Um homem que sempre quis meu bem, saber como eu estava e manter nossa amizade e confiança, de repente... É isso. Só queria desabafar.
submitted by LopsidedStop7 to desabafos [link] [comments]