Por que não alguém me amar

Entrevista de Netflix com Emicida

2020.11.27 16:28 Sinachi_Ale Entrevista de Netflix com Emicida

Entrevista de Netflix com Emicida

"A luta e as conquistas do Movimento Negro Unificado são invisibilizadas. Ser ativista no Brasil é desgastante, ingrato e perigoso. Subir e gritar 'obrigado, MNU' é pra q eles saibam q é da luta deles que nasce um sonhador como Emicida."
Quem não cantou: "Permita que eu fale não às minhas cicatrizes” em 2019? Se Emicida já era grande, ficou ainda maior depois de tanta lindeza. E o que foi aquele show no Theatro Municipal de São Paulo? Um marco para o movimento negro e para a cultura nacional. Sabe por que? Quatro décadas antes, em 1978, na escadaria daquele prédio, se formou o Movimento Negro Unificado, em um ato que reinvidicou o protagonismo de artistas negros. Essa explosão de emoções é exaltada no novíssimo documentário AmarElo – É Tudo pra Ontem, que o Emicida estreia no meu catálogo. Conversei com ele sobre esse e outros momentos importantes para a sua carreira e para a arte no Brasil.
https://preview.redd.it/kk9eih2lws161.png?width=1280&format=png&auto=webp&s=59822d866d2db407fa0126c21b645b17f3c5d321
Netflix: Como você descreve o que sentiu quando se viu tomando conta do Theatro Municipal quatro décadas depois da manifestação que deu origem ao MNU? Emicida: Como a gente diz, nossos sonhos são heranças de gente que sonhou intensamente antes de a gente chegar aqui. Eu tenho viajado muito no significado dos números... É interessante pensar que 4 é o número de elementos clássicos da natureza, o número de elementos clássicos do hip-hop. Quatro são os fundamentos do próprio Prisma que elaboramos com o projeto AmarElo. E também são quatro décadas que separam nossa ascensão ao palco do Theatro Municipal do encontro das pessoas do MNU naquelas escadarias. Quatro décadas antes do MNU, a frente negra brasileira também sonhou com isso, considerando o Municipal como lugar de onde os melhores sonhos de futuro para este país poderiam alçar voos mais altos. O KL Jay, DJ dos Racionais, em seu primeiro disco solo, tem uma rima que diz: "talvez eu seja a continuação de alguém que no passado representou perigo também”. É dessa forma que me enxergo, como uma continuação, um passo humilde rumo a um mundo melhor.
Netflix: O que simboliza pra vc e pro movimento negro estar ali?
Emicida: Eu acho interessante pontuar uma coisa: eu não sou ligado a nenhuma agremiação, coletivo ou organização que represente o movimento negro. Essa denominação também precisa ser feita no plural, porque não existe um movimento negro, existem vários. Alguns deles, antagonizam bastante, inclusive. Enfim, pluralidade. Eu sou uma pessoa que, na realidade do Brasil, é lido como pardo e que passa boa parte da sua vida com uma relação conflituosa com a sua africanidade. Através do rap, eu pacifico essa relação e descubro que o rap elabora esse discurso com base nas mobilizações de mtas entidades e intelectuais negros. A minha relação mais profunda com essas agremiações que chamamos de movimentos negros é de gratidão, pois, se não fosse por elas, provavelmente eu não teria a autoestima e confiança que adquiri ali nos meus 20 anos. Por isso, é mágico poder subir no palco do Theatro Municipal e homenagear o MNU. A luta e as conquistas deles são muito invisibilizadas, ser ativista no Brasil é desgastante, ingrato e perigoso. Subir ali e gritar "obrigado, MNU" pro mundo, é pra que eles saibam que é da luta deles que nasce um sonhador como Emicida. Pra mim, o show é um presente e uma homenagem a eles, antes de qualquer outra coisa. Fiquei mto feliz que eles conseguiram estar conosco. E escolhemos o Municipal porque aquele palco abrigou alguns dos mais importantes movimentos da arte do planeta [a Semana de Arte Moderna, de 1922] e acho que caminhamos para ser isso. Netflix: Você disse: "Obrigado, Theatro Municipal. Nos vemos nos livros de história". Aquele momento foi como uma supernova? Nosso doc, AmarElo – É Tudo pra Ontem, registrou a emoção. Mas e nos livros de história, como quer que isso seja lembrado?
Emicida: Existe algo mais bonito do que finalizar um ciclo de vida explodindo em luz e gerando mais vida com isso? Acho as supernovas o fenômeno mais bonito da existência. Tenho refletido muito sobre isso com alguns amigos. Adoro astronomia, foram as estrelas que nos trouxeram até aqui. A cada passo, estamos mais perto do fim. Como ele é uma grande incógnita, precisamos produzir supernovas a cada passo, assim, no momento em que o final chegar, em cada passo nosso, terão vários berçários onde estrelas novas surgiram. Quando eu cheguei aqui, tudo era impossível, qualquer coisa que falávamos era vista como problemática, improvável de se realizar. Hoje não é mais. E quero que lembrem de mim no futuro como alguém que sabia que o impossível era grande, mas não maior que si.
Netflix: Como não esmorecer em 2020 e lembrar todos os dias que "eu não sou as tragédias que me cercam. Sou muito mais do que isso”?
Emicida: Dois mil e vinte não é parâmetro (risos). Esmorecer em algum momento é parte da vida. A tristeza não é doença. Pelo contrário, é natural e pode ser não só uma professora, como também uma porta para reflexões importantes que construam um lugar melhor. Precisamos pensar como nos relacionamos com a destruição do planeta, por exemplo. E, a partir de respostas honestas e responsáveis, vamos conseguir colocar a cabeça no travesseiro à noite e chegar a essa conclusão que você trouxe: uma coisa é a tragédia produzida pela ignorância, o ódio e a frustração, outra sou eu. Bibliografia: https://www.tudumnetflix.com.bnao-as-cicatrizes acessado em 20 / 11 / 2020
submitted by Sinachi_Ale to u/Sinachi_Ale [link] [comments]


2020.11.27 01:31 frustratedwriter15 Esse é o começo de um livro que estou escrevendo. Ele se chama "A menina que queria comer o mundo"

Parte 1: Sobre novos começos. A menina que queria comer o mundo Eu tenho um sonho recorrente, onde eu estou de frente ao oceano, as ondas batendo no meu tornozelo como uma gelada lembrança de que eu estou caindo aos pedaços e assim como o vento, eu desapareço. Me faço ar e água, eu viajo a mundos desconhecidos que são feitos de sussurros e histórias não terminadas que foram engolidas pela minha forma. Nesse sonho eu não sou feita de pedaços quebrados, eu não sou feita de beleza invisível, eu não sou feita de lágrimas derramadas em vão ou gritos ao silêncio. Eu sou de água e ar, eu mudo conforme necessário, eu sou amada incondicionalmente. Nesse sonho eu não existo. Mas então eu acordo, e estou de volta na minha cama e sentindo o sol esquentar o meu rosto, lembro o que realmente é real. Esses são os meus dias mais difíceis, na escola nada parece certo, eu fico com aquele sentimento no coração que é pesado demais pra carregar e difícil demais para explicar, são nesses dias que meus ombros abaixam e minha cabeça fica presa entre o real e o imaginário. Às vezes eu me pergunto se eu vou conseguir chegar até o dia seguinte, afinal como eu vou continuar sabendo que sou de carne e osso e existem limites para o meu ser? Eu não posso fugir, então fico presa nesse pequeno corpo que pouco significa comparado a grandeza de tudo e eu, continuo. A escola pode ser considerada um local de sentimentos mistos, lá eu consigo me superar e sinto que prenchoo um pequeno vazio de tudo o que falta em mim, mas também é lá onde ponho todo meu esforço para ser engraçada, ser compreendida e amada, é como uma constante prova onde eu tenho que passar e ganhar o respeito de todos, apesar disso eu ainda me sinto invisível. Sou um daqueles fantasmas de filme, posso ser sentida um toque ali, uma risada aqui, no entanto ninguém me enxerga, consigo ver atrás das risadas e das conversas animadas. Consigo sentir as pessoas se perguntando de onde ela surgiu? Eu continuo apesar de tudo. Eu então me refugio no meu quarto, entro no começo da noite e só saio quando o mundo fica quieto. Esse horário é perigoso, a quietude e a solidão te dão uma segurança falsa, elas contam mentiras de liberdade e falta de consequências. Esse é o momento em que eu ataco, de repente me vejo sem controle do que eu penso, sinto ou faço. Eu começo a comer, não importa o que, são poucos minutos em que o mundo me traz prazer e felicidade. Sou inundada por gostos e cheiros que me preenchem, cada lugar onde um dia foi vazio é preenchido por um sabor diferente.Salgado, azedo, doce, amargo não me faz diferença, contanto que sirva o seu propósito. Aos poucos volto a me sentir cheia até a respiração ficar difícil, e o meu corpo se sentir grande demais, assim faço o meu caminho de volta ao quarto e lá me faço a vítima de tudo o que eu acabei de fazer, e de tudo o que já fizeram comigo. Enquanto a culpa desce sobre mim eu vou adormecendo, deixando a dor se ajustar ao meu corpo, dominando tudo. Eu chamo isso de ciclo, estou presa nele, sobrevivo por causa dele, estou viva por ele e eu não sei como quebrá-lo, consigo o enganar fugir por algumas semanas, meses às vezes, mas ele sempre me acha e me traz de volta. Poucas pessoas sabem sobre ele, minha mãe foi a primeira a notar, no começo eu não quis acreditar. Afinal, como eu poderia estar me sabotando? No entanto, quanto mais as palavras ecoavam na minha cabeça, mais sentido fazia não apenas o que ela me disse, mas a minha vida inteira. Quando entendi o que ela me disse, entendi os vazios. Parecia que minha vida toda tinha sido finalmente posta em uma luz fria. No dia seguinte, a tarde fui a aula de pintura e contei pra uma pessoa, minha amiga Maria. A partir daquele momento ela passou a guardar meu segredo mais precioso, a razão da minha derrota. Não contei pra Maria sem motivo, para entender o meu porquê, você precisa entender ela. Maria é uma daquelas pessoas que emana luz e cheira a campos de flores em dias ensolarados, ela vê algo mais profundo e de alguma forma entende. Você não quer ser apenas conhecida por ela, quer ser enxergada por ela e, eu, fui. Ela viu por trás do esforço e das falsas personalidades, ela enxergou minha essência, o que quer que ela seja. Eu decidi a fazer minha confidente, guardei todos os seus segredos e ela os meus. Dessa forma, quando eu a contei sobre o ciclo e os vazios, ela não sentiu pena, não me perguntou se eu precisava ser ajudada. Não, ela compreendeu o que representava e o que significava. Acho que esse foi o primeiro dia em que eu estava completamente presente, eu não era um espírito observando todos e tentando agir de maneira certa, não, naquele dia eu existi. Pela manhã o dia não se misturava em fragmentos e borrões, eu conseguia ver os acontecimentos claramente. Ainda sim, no café o nevoeiro havia voltado, mas naquela manhã eu não me importei, porque agora eu tinha uma memória para guardar e não importava o quão escuro ficasse nada poderia tirá-la de mim. O dia seguiu normal, os momentos e as pessoas voando por mim, todas com um propósito, com um lugar para ir. Quando eu cheguei em casa, o vazio me invadiu, a noite e a sua solidão tomaram conta de novo, era como um tsunami que recuava ocasionalmente, mas sempre voltava com o dobro de força. Me arrastei até o quarto, deitei e fechei meus olhos e por uma hora imaginei praias brancas com as ondas indo e voltando, imaginei o ar da montanha batendo na minha cara e grandes florestas me rodeando, imaginei um campo florido com uma brisa leve me abraçando, imaginei um lago fundo e gelado, imaginei ser feliz e quando eu não consegui mais imaginar eu fui pra cozinha. Apesar de ter sido a primeira a notar, minha mãe nem imagina que eu ainda estou presa no ciclo, com muito esforço eu convenci ela de que eu melhorei. Meu último desejo era preocupar ela. Nós vivíamos sozinhas, meu pai desapareceu quando eu ainda era pequena e desde então a casa ficou vazia e o escritório foi ocupado por várias noites em claro. Meu pior dia foi uma noite fria de julho, a casa vazia fazia o meu coração arder e como uma tempestade de verão eu fui arrastada até a cozinha. Quando cheguei lá não consegui parar, eu estava no olho do furacão e assim eu comi, e comi e até os meus olhos arderem como o meu coração, e minha respiração ficar fraca eu não parei de comer. Eu acordei na minha cama no dia seguinte. Minha mãe já trabalhava na cadeira do meu quarto, e assim que percebeu que eu estava acordada ela apertou minha mão e me deu um olhar de pena. Eu nunca me senti tão inferior e envergonhada como naquele dia. As aulas de arte eram a minha salvação, meu porto seguro. Por arte você não precisa descrever sua dor, não precisa explicar, a dor só precisa ser sentida. O pincel passou a contar meus segredos, ele coloriu minhas cicatrizes e enfeitou a névoa. A arte era única parte minha, que não havia sido tocada pelo ciclo ou pela dor, ela era meu pequeno presente e eu a guardava com todo o meu ser. Como você já deve ter reparado, Maria é minha única amiga. E eu não digo isso para ser engraçada, apenas conto a verdade. Eu já estava acostumada e por mim nada precisava mudar. Quando uma das meninas se aproximou de mim na escola, eu não dei muita importância, eu não sou uma pessoa falante e em pouco tempo ela desistiria de mim. Mas recreios viraram almoços, e almoços viraram tardes na companhia dela. Por algum motivo ela não necessitava que eu conversasse, ela fazia isso por mim. O nome dela era Esther, de acordo com o que eu conseguia ouvir ela viraria uma arquiteta e pretendia fazer a casa de várias celebridades. Esther virou uma constante na minha vida. Quando eu fui parar no hospital, minha mãe e Maria já não estavam mais na companhia uma da outra, Esther estava lá e iluminava o quarto com suas conversas animadas e gargalhadas feitas de música. Esther tinha uma vida, um namorado e dois pais, ela morava perto da escola e pretendia se mudar quando se formasse. De acordo com ela eu tinha muita sorte de ser acolhida por ela. Eu não discordava, eu realmente tinha sorte. Esther era como um anjo caído do céu, a sua pele é da cor da noite e brilha quando o sol bate nela, os seus cabelos são grandes e cacheados e ela ama por ele em penteados. Ela ama abraços e consegue me deixar sem graça toda vez que me beija na bochecha para me dar tchau, eu não sou boa em demonstrar amor. Você deve estar se perguntando qual é o meu nome, ele é estranho, mas minha mãe o ama porque ele significa divina e pra ela eu sou completamente divina. Meu nome é Diana, ele não combina comigo, mas eu gosto de imaginar que em outra vida eu realmente fui divina. É tão estranho como pequenas coisas fazem diferença na nossa vida. Um sanduíche a mais, domingos sonolentos e ensolarados, uma amiga a mais, um beijo. No dia 15 de abril meu mundo brilhou, uma coisa dentro do meu coração foi acordada, algo que eu não sentia há muito tempo. Nesse dia, eu e Maria fomos visitar Esther, era aniversário dela e a ideia de festa dela era nós duas e seu namorado. Maria gosta de ser pontual, então chegamos 10 minutos mais cedo, ela segurava uma bandeja cheia de biscoitos e eu segurava a pintura que eu havia feito pra ela de presente, ela merecia, 17 não é uma idade fácil de chegar. A casa de Esther não era muito grande, mas também não era pequena, ela tinha um quintal e até o ar parecia diferente aqui, como em um filme. Andar pela casa dela era como ver o que sua vida deveria ser, a casa dela parecia ser tirado de um poster do prédio do serviço social. Quando entramos no quarto dela a felicidade se foi, eu nunca me senti tão desconfortável como quando vi Esther chorando. Enquanto eu entendia o que estava acontecendo, uma raiva também descia sobre mim, porque ninguém jamais deveria machucar Esther. Após alguns copos de água, finalmente conseguimos descobrir que seu término era o motivo do choro. Ele tinha arranjado uma menina melhor, de acordo com ela e ele tinha decidido que hoje era o dia ideal para contar-lá. Eu não me lembro de muito depois disso, os sons e as vozes viraram um só. Tudo o que eu conseguia ouvir era minha raiva, eu me sentia um vulcão prestes a explodir, como alguém ousava machuca-lá? Por que as pessoas eram tão cruéis? O que eu, ou Maria ou Esther havíamos feito para merecer tanta merda? A raiva borbulhava por baixo da minha pele e eu precisava socar alguém. Aos poucos decidi que eu não tinha força suficiente para socar alguém, invés disso pela primeira vez em meses eu decidi falar. - M...Man..Manda ele sse fuder. Foi a primeira vez que falei na frente de Esther, ela me olhava com os olhos arregalados, enquanto Maria colocava o copo de água no criado-mudo. -Você fala! Eu estava prestes a começar aula de sinais - ela falou com um sorriso no rosto, enquanto me encarava, eu apenas acenei com cabeça e soltei uma risada baixa. Eu nunca tinha passado um dia como aquele, só nós três comendo besteira sem culpa, elas conversando enquanto eu observava e ria eventualmente. Nesse dia eu descobri o que era felicidade. A noite veio rapidamente, e levou Maria com ela para sua casa, no entanto eu decidi segurar aquele sentimento e dormir na casa de Esther. Eu estava com medo, as noites não eram meus momentos mais fáceis, ainda sim eu queria pelo menos uma vez na minha vida falar que eu fui verdadeiramente feliz. Nós comemos e assistimos um filme, e por fim Esther quis ir até o seu quintal. Enquanto observamos o céu, uma tristeza desceu sobre mim, não era a tristeza que eu estava acostumada, mas sim uma saudade antecipada do sentimento que preenchia meu coração, eu queria poder congelar esse momento, mas ele escorregava aos poucos pelos os meus dedos. - Eu sei que minha vida parece perfeita, mas às vezes eu me pergunto se eu mereço isso, sabe? Eu nem sei se eu sou uma boa pessoa, alguém me ama? - Isso me pegou de surpresa, porque pra mim não existia uma versão dela que não fosse amável, para mim ela era tudo que existia de amável no mundo. - Eu te amo - eu sussurrei e peguei sua mão na minha, enquanto as palavras caíam sobre ela, eu decidi que era amar ela o que me fazia uma pouco mais próxima da luz. Se ela era tudo de amável no mundo e se eu era a única que a amava, então eu também era mesmo que só um pouco. Certos momentos ficam marcados na sua memória, eles não sempre fazem sentido, mas são esses pequenos momentos que te trazem de volta, quando o oceano tenta te puxar e te afundar, essa noite foi um desses momentos. Nada grande aconteceu, nada especial, eu não virei uma pessoa diferente, ainda sim eu nunca esqueceria o cheiro de grama molhado e calor dos dedos dela entre os meus, se isso era felicidade eu nunca mais queria largar-lá.
aqui vc encontra tudo que eu já escrevi, até agora
submitted by frustratedwriter15 to EscritoresBrasil [link] [comments]


2020.11.26 04:33 _9nove A triste história do meu primeiro relacionamento sério.

Aqui é o nove 9 sou novato aqui , mas pela primeira vez encontro um lugar como esse para desabafar com a opinião das pessoas, fiz um post falando do meu relacionamento com uma garota de programa e foi ótimo, então vou por essa história para fora.
Sempre fui uma pessoa anti social complicada de se lidar então meus relacionamentos não eram muito bons e eu sabia disso, tentei não ficar chateado e fui agindo diferente para mudar isso, não me considero feio em aparência (e nem bonito) mas sempre tento me cuidar penteando o cabelo cuidando da barba e andando bem vestido nisso com perseverança consegui ficar com algumas garotas mas em relacionamento muito raso de um dia.
Até que um dia a conheci, ela era irmã de uma amiga minha eu não senti nada a princípio, mas ela me tratava muito bem, agt conversava sobre diversas coisas e éramos bem diferentes, mas ela era tão compreensiva e me fazia sentir que nada aquilo importava eu sabia que isso não era comum e obviamente suspeitei, nunca nenhuma garota gostou de min era sempre eu que gostava das garotas.
Até que um dia agt saiu e nesse dia em vez de comprimentar com um beijo na bochecha na hora de ir embora como sempre faço eu me deixei levar e fui beijar a boca dela (na manha caso ela não quisesse ela desviava) e ela deixou e foi mt bom. Daí ja começamos a namorar.
1 ano depois estava feliz com ela agt tinha até feito sexo porém acho que ela não estava feliz comigo, ela começou agir estranho brigava por qualquer coisa fazia pirraça e até me proibia de me encontrar com meus amigos e eu gado apaixonado obedecia sem questionar. até que um dia ela sumiu e não me retornava fiquei com medo que tivesse acontecido algo, só pra depois ela terminar comigo via wpp e nein me falou o pq.
1 semana depois... ela tava com outro
1 mês depois .... grávida
Pqp não sei o que pensar na época tentei o máximo possível esquecer apelei até pro álcool era uma dor mt forte.
Será que ela me traiu? Pq ela fez isso? Ela realmente gostava de min? Perguntas que martelava na minha cabeça.
Todos os momentos bons com ela viraram dor.
Conclusão: Acho que como as coisas tá agora só vou ter alguém pra amar se eu pagar, depois disso nunca mais me relacionei com garotas até tentei mas sem sucesso. não tenho espectativa para minha vida amorosa talvez viva só, mas o foda é que uma compania feminina realmente faz falta e te deixa carente, até quando uma garota qualquer fala comigo a coisa mais trivial que for, me traz esta sensação.
Uma companhia feminina é realmente necessária?
é possível viver sozinho e feliz?
Desculpa pelo texto enorme precisava por isso pra fora, obrigado a todos que leram.
Sinceramente - 9 nove.
submitted by _9nove to desabafos [link] [comments]


2020.11.25 06:16 cacsjuh Chifrada

primeira história
3 dias atrás postei aqui falando da dor do termino do meu primeiro namoro.
Hoje, um mês depois dele ter terminado por motivos bem bobos, ele me diz que me traiu. 2 vezes. Fazendo web sexo no omegle. Onde ele também conversou bastante com as meninas.
Desde que isso aconteceu ainda ficamos em um relacionamento por mais 4 meses, e nesse período minha mae de um emprego pra ele, que com 22 anos não tinha conseguido achar ainda.
Eu não to sentindo culpa de ter feito algo errado, não fiz. Só to me sentindo péssima e extremamente decepcionada. Como alguém pode ser frio ao nível de fazer isso e depois olhar na sua cara como se nada tivesse acontecido.
É isso amigos, de coração partido e fui chifrada no meu primeiro namoro.
A pergunta a partir de agora vai ser: como confiar em alguém dnv? Como amar alguém?
Tudo fica muito embaçado.
submitted by cacsjuh to desabafos [link] [comments]


2020.11.21 18:50 janos-leite Infoconsumismo e a perda da criticidade

O que acontece quando a maioria das respostas para um argumento se resumem a “concordo” e “discordo”? E o que acontece quando quem concorda, concorda entusiasticamente, mas se limita a elogiar a sensatez do argumento, enquanto quem discorda, discorda furiosamente, mas se limita a debochar ou xingar? Que fenômeno é esse, qual sua origem, e quais são suas consequências?
Numa de suas obras mais controversas, Nietzsche fez uma crítica mordaz à leitura irrefletida: “Os eruditos gastam todas as suas energias dizendo Sim e Não na crítica daquilo que outros pensaram — eles mesmos não têm mais a capacidade de pensar” (NIETZSCHE, 2009, p. 31, tradução nossa). Na internet se lê muito, mas a informação é fragmentada e passamos de um assunto ao outro numa velocidade que era impossível até algum tempo atrás. Talvez nossos cérebros ainda estejam tentando acompanhar essa mudança e se adaptar a essa nova condição possibilitada pela tecnologia.
O problema para Nietzsche era o reflexo condicionado de folhear página após página somente para concordar ou discordar com o maior número de afirmações possível. O erudito seria um viciado nesse tipo de atividade, um indivíduo que perde a capacidade de pensar por si mesmo porque se limita a reagir aos estímulos vindos da leitura. Está compulsivamente preso nesta atividade reativa. Neste sentido, minha pergunta é: estamos nos tornando como esses eruditos, “dedando” celulares e nos limitando a dizer sim ou não? Será que a facilidade das “reações” nos leva a perder a capacidade de pensar criticamente?
Nós participamos das redes sociais para manter contato com pessoas. Esse contato acontece em grande parte por meio de interações com atualizações no “feed”, por definição o feed é uma lista de coisas esperando pelo seu feedback ou resposta. E qual o conteúdo dessas atualizações? Na sua maioria, são o que podemos chamar de “memes”. O termo “meme” vem das teorias de Richard Dawkins e Daniel Dennett. Numa analogia com os genes, os memes são definidos por esses autores como unidades de ideias que se replicam em condições favoráveis, combinando-se por seleção para compor uma cultura. Esta definição faz parte de uma concepção chamada Darwinismo Universal (LEAL-TOLEDO, 2009). O que chamamos de “memes de internet” não são exatamente a mesma coisa, mas se usarmos o conceito de Dawkins, basicamente tudo que postamos nas redes são memes.
Segundo o mestre em comunicação Adriano Padilha:
“Na área da comunicação, o feedback é um dos elementos presentes no processo de comunicação, onde um emissor envia uma mensagem para um receptor, através de um determinado canal. A mensagem poderá ser alterada por algum tipo de barreira (ruído), condicionando então a sua interpretação por parte do receptor. Depois de interpretada, o receptor termina o processo de comunicação com o feedback – a resposta ou reação do receptor à mensagem enviada. (…)
Em outras áreas como Engenharia Elétrica e Eletrônica, o termo é utilizado para se referir à realimentação de um sistema, ou seja, à transferência do sinal de saída para a entrada do mesmo sistema ou circuito, resultando num aumento do nível de saída (feedback positivo) ou diminuição do nível de saída (feedback negativo).” (PADILHA, 2019)
Nas redes sociais, o sistema de feedback comunicacional cria um sistema de feedback positivo, porque permite a autopropagação de ideias por meio de um mecanismo de estímulo e resposta condicionados. Criamos uma máquina em que memes evoluem e se espalham por si sós, gerando efeitos contra os quais estamos tão indefesos quanto os eruditos que Nietzsche criticava. Estamos privados da liberdade de pensar criticamente sobre a informação que consumimos, exatamente como uma pessoa com compulsão por comprar roupas não consegue fazer bom uso de todas elas. Não dá tempo, porque o fluxo é muito intenso. Poderíamos chamar isso de infoconsumismo.
A liberdade pertence agora aos memes (unidades de informação), que estão livres para circular pela rede e competir entre si numa luta pela sobrevivência, em que o vencedor é aquele capaz de se reproduzir melhor e mais rápido, isso é, receber mais atenção e ser compartilhado por mais pessoas. Como um vírus, alguns memes hibernam, esperando um momento de imunidade baixa para viralizar novamente. As pessoas se tornaram pontos de conexão na rede para a difusão desses vírus mentais. As ideias agora se relacionam em rede por meio das pessoas, mais do que as pessoas por meio da rede.
Semelhante ao que a teoria marxista chama de alienação do trabalho (BARROS, 2011), cada um dos conteúdos compartilhados na internet é produto do tempo de alguém, mas este conteúdo se apresenta para nós como algo que existe por si só, que se expressa sem origem definida. Não é como uma mensagem que vem de um indivíduo e alcança outro indivíduo, mas como algo que se lança no mundo por meio dos indivíduos. As pessoas se tornaram os meios de comunicação, não somente remetentes ou destinatários. Um meme parece viralizar independentemente da racionalidade humana, mas ainda assim é capaz de produzir efeitos reais.
Somos alvo de uma publicidade que surge do nada e escorre para o vazio. Mesmo as mensagens significativas são dissipadas no vácuo pela repetição que caracteriza seu “sucesso”. Que forças regulam o fluxo de ideias na rede e determinam seu sucesso? Somos capazes de pensar criticamente sobre todo conteúdo viralizando na rede? Na filosofia sabemos que avaliar criticamente uma ideia demanda tempo, não é algo simples, dá trabalho, exige esforço e habilidade para usar os métodos e ferramentas do pensamento crítico (CASTRO, 2014). Podemos ter muito acesso à informação agora, e nos gabar de ser muito mais inteligentes que nossos antepassados. Mas quanto menos tempo temos para avaliar uma informação, menor nossa capacidade de construir um bom argumento ou uma boa crítica. Ser capaz de dizer sim ou não rapidamente para uma quantidade avassaladora de informações pode nos dar a ilusão de que sabemos mais, e logo temos uma capacidade crítica maior. Afinal, como aquelas pessoas no passado podem se considerar capazes de pensamento crítico se aceitavam coisas como escravidão e proibição do voto a mulheres?
Mas as coisas não são tão simples. Cada época considerou seus pensadores contemporâneos como muito bem informados e críticos. E talvez fossem mesmo. O que os levava a defender ideias que hoje pensamos ser absurdas é que eles PENSAVAM que estavam vendo o quadro todo. Havia uma porção de coisas que estavam de fora, e que hoje podemos ver. Do mesmo modo, provavelmente há uma porção de coisas que nossos melhores pensadores atuais não estão vendo, que se tornarão bem óbvias para algumas gerações posteriores. Cada um dos paradigmas é muito bom para explicar o mundo, até ser superado.
Quando o fluxo de coisas para selecionar se torna mais intenso, precisamos de filtros mais eficientes. Ou esses filtros processam mais informações, ou eles se tornam mais “seletivos”, no sentido de excluírem mais coisas usando cada vez menos informação sobre elas. Rotular pela primeira impressão é um modo de tornar seu filtro mais eficiente. Se não somos tão intelectualmente superiores quanto imaginamos, e temos cada vez menos tempo para avaliar uma ideia, a conclusão só pode ser que nossa capacidade de avaliar criticamente fica de fato limitada. Por exemplo, numa sociedade em que apenas um novo livro é publicado a cada dois meses, um erudito tinha tempo para conhecer todas essas novas ideias. Mas se o fluxo ultrapassa sua capacidade de realmente conhecer a ideia, você infelizmente vai ter que descartar algumas ideias que poderiam ser muito interessantes, mas não chamaram a atenção logo de cara, ou pareceram ser algo que não são.
Num lugar com muitos pedintes, não dá tempo de ouvir a história de cada um e avaliar com precisão quem merece mais sua atenção. Você acaba excluindo pessoas que realmente precisavam de ajuda, e ajudando quem não estava em tanta necessidade assim. Numa sociedade com alto fluxo de informação, não há tempo para realmente avaliar tudo e separar com precisão o que vale a pena ou não. Você acaba deixando de lado questões que seriam prioritárias, e investindo tempo em questões menos importantes.
Do ponto de vista dos memes, o avanço das tecnologias da comunicação permite maior aceleração do seu vetor de propagação. Nossos cérebros estão sendo reprogramados para possibilitar uma circulação mais rápida de memes. A diminuição da capacidade crítica é um efeito gerado pela adoção de uma estratégia de propagação mais eficiente de memes, o que também beneficia certas ideologias políticas.
Tudo isso por causa de likes? Parece exagero, mas o que significa “dar um like”, “curtir” ou compartilhar uma atualização? E o que significa gostar de algo? Gostar significa sofrer uma ação, ser tocado por algo, aprovar, apertar um botão mostrando ao mundo que você gostou daquilo? Ou significa dispor-se a agir em relação a algo? Amar ou gostar implica na capacidade de criar uma nova disposição, tanto de pensar quanto de agir, com o objetivo de realizar algo no mundo. Clicar no botão “curtir” ou “compartilhar” é fazer uma declaração de intenção. O conteúdo em questão é arquivado na sua lista de “coisas que eu curto”. Definir preferências não é o mesmo que compreender o modo como cada meme que se replica na sua mente altera a maneira como você enxerga o mundo, as pessoas e a si mesmo; e como você se relaciona com a realidade, sua memória e suas expectativas.
Não há nada errado em dar um feedback e expressar seus gostos para o mundo. O problema é quando isso se encerra num sistema controlado por algoritmos que ditam qual será o assunto do dia, da semana, do mês, do ano… Quem sabe como essa tecnologia pode ser usada para manipular a sociedade? Em 2018, Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, foi chamado a depor sobre regulação, uso de dados de usuários e o escândalo da Cambridge Analytica. Esta é apenas uma das relações possíveis entre infoconsumismo e política. O conceito de infoconsumismo é novo, e pode ser melhor trabalhado. Por enquanto, eu me limito a apresentar o termo para avaliação.
Referências:
BARROS, José D’Assunção. O conceito de alienação no jovem Marx. Tempo social, v. 23, n. 1, p. 223-245, 2011.
CASTRO, Gabriela. Pensamento Crítico é Filosofia. Pensamento Crítico na Educação: Perspectivas atuais no panorama internacional, orgs. Rui Marques Vieira…[et al.]. – Aveiro: UA Editora, p. 25-28, 2014.
LEAL-TOLEDO, Gustavo. Em busca de uma fundamentação para a Memética. Trans/Form/Ação, Marília, v. 36, n. 1, p. 187-210, Abr. 2013. Disponível em <http://www.scielo.bscielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-31732013000100011&lng=en&nrm=iso>;. Acesso em 21 Set. de 2020. https://doi.org/10.1590/S0101-31732013000100011.
NIETZSCHE, Friedrich. Ecce homo: how to become what you are. Oxford University Press, 2009, p. 31.
PADILHA, Adriano. Significado de Feedback. Significados, 1 ago. 2019. Disponível em: https://www.significados.com.bfeedback/. Acesso em: 21 set. 2020.
submitted by janos-leite to Filosofia [link] [comments]


2020.11.21 14:03 Russo664 Ser emocionalmente a "garota" da relação é uma coisa ruim? kkk

Eu vi isso em um post, até comentei lá mas quis fazer o meu próprio. Atualmente eu não namoro, e eu venho crescendo e aprendendo muito sobre mim, se algum dia calhar de acontecer, sinto que estou preparado comigo mesmo pra isso.
(Tenham amor por si mesmos! vai te fazer entender muita coisa e sua forma de se sentir com os outros vai ser bem menos dolorosa.)
Mas sobre ser uma "garota" em um relacionamento, eu quero dizer o esteriótipo, ser amoroso demais sabe? Minha personalidade é toda assim, sentimental, eu não escondo meus sentimentos, eu gosto de ser amoroso e mostrar o quanto de amor eu tenho, e eu me amo justamente por ser assim, foi dessa forma que eu me encontrei, e sinceramente, se a pessoa não gostar disso, eu tô fora, não quero ser nada além de mim mesmo com alguém que eu queira amar.
Eu não conheci muitas pessoas que fossem assim, e gostaria de conhecer! Com uma personalidade mais sentimental só foram alguns amigos gays e algumas amigas em geral. a sim, e eu sou hétero
bom dia pro cês!
submitted by Russo664 to desabafos [link] [comments]


2020.11.20 17:16 EuSouEu3 Meus poemas de amor para alguém especial

Poema 1
Nosso amor foi feito no paraíso E aceitamos o destino com um sorriso Destinados a estarmos juntos na vida e na morte Com tamanha felicidade e sorte
Somos almas gêmeas, fomos feitos assim Um para o outro, juntos até o fim Você é a minha metade, meu futuro Meu Presente de Deus, um amor puro
Você é o sol que raia com fervor Iluminando meus dias com seus raios de amor Sua beleza é como as estrelas noturnas celestiais Incontável, brilhante, infinita e audaz
Porém, como você, nenhuma estrela brilha Você é a estrela celestial que me guia Durante as noites mais obscuras e tenebrosas Eu caminho sem medo, pois você é a minha estrela guia preciosa
Poema 2
Quando a saudade bate forte É um sentimento pior que a morte Sentimos que falta algo em nosso coração E com isso, vem a maldita escuridão
Quando amamos alguém especial Ficar juntos é sempre o ideal Sem isso, nos sentimos perdidos Ficamos desanimados, vivemos sem motivos
Um sentimento de vazio nos preenche Sentimos que algo está ausente Que falta algo no corações E ele dói, vazio e sem emoção
Quando a escuridão se aproxima E toma conta de nossa vida Precisamos sempre de um amor Para iluminar e amenizar essa dor
Poema 3
O amor é algum tipo de magia Que conosco caminha Algo estranho e misterioso Pacífico e harmonioso
Magia que nos deixa louco De amor um pelo outro Uma arma do nosso Senhor Essa coisinha doida chamada amor
Algo que não entendemos E a ele nos submetemos Tentamos compreender o desconhecido Mas a resposta sempre será o divino
Algo que nos inspira a viver Que nos dá vontade de fazer Coisas que nunca tivemos coragem E abre caminhos inimagináveis
Poema 4
Nada que eu escrever vai te convencer Do tamanho do amor que sinto por você Perto de você sinto alegria e felicidade Perto de você me sinto vivo de verdade
Cada palavra que sai de seus lábios de mel Para mim é um refúgio nesse mundo cruel É fácil apagar uma história escrita à lápis na caderneta E é por isso que vou escrever a nossa à caneta
Com você eu quero tomar café Em algum lugar, num chalé! No Alasca ou no Nepal Num lindo lugar, sem igual
Pois na estrada da vida é com você que quero andar Sorrir, brincar e até cantar Vagando pela noite, acima de nós o universo E é pensando em você que termino esse verso.
Poema 5
As vezes eu questiono minha existência a Deus E agora uma resposta ele finalmente me deu Me mostrou o motivo de eu aqui estar E agora eu vou te contar
Eu nasci para te dar carinho Eu nasci para te ver sorrindo Nasci para amor lhe dar Nasci para te abraçar
Eu nasci para ser a luz na sua escuridão Eu nasci para te ajudar na mais difícil situação Nasci para com você cantar e dançar Nasci para a sua vida alegrar
Deus criou essa coisa mágica chamada amor Algo inexplicável e motivador E, quando eu questionar minha existência novamente, vou me lembrar: Eu nasci apenas para te amar. ‌
Poema 6 ‌ Com você eu vou encarar a realidade É difícil, eu sei que é verdade Mas com você eu não temo nenhum perigo E é por isso que quero você, aqui, comigo
Com você, não temo nem a morte Pois você é o meu amuleto da sorte Você é quem me enche de vida E da tristeza, você é a saída
Você é linda, não tem com quem comparar Em você eu não consigo parar de pensar Seu rosto é formoso e gentil Gostaria de tocá-lo e sentir o quão é macio
Você vale mais pra mim do que ouro Qualquer outra jóia ou tesouro Quando estou com você, consigo apenas sorrir Agradeço a Deus por contigo existir
Poema 7
Não importa o quanto eu escreva Ou quão grande o poema seja Eu nunca vou conseguir Em simples linhas, o quão linda te definir
Se eu procurar em todo o dicionário português Espanhol, japonês ou inglês Não vou conseguir juntar palavras suficientes para te mostrar O quão linda você sempre vai estar
Mesmo se todo mundo falar que você é feia Saiba que para mim, de qualquer jeito você é perfeita Do seu lado eu sempre vou estar Para as coisas boas te mostrar
Não importa o que te aconteça Você sempre estará linda, dos pés a cabeça Em você não paro de pensar Gostaria de toda noite contigo sonhar
Poema 8
Sua voz é música para mim Uma voz, mais linda que Jasmim Ao seu lado eu quero estar Te amando sem parar
Nem chuva, nem sol, nem vento Nem um clima turbulento Vai me impedir de te ver Com você ao meu lado, as dificuldades vou vencer
O mundo pode estar caindo Desmoronando, sumindo Pode tudo estar um inferno Mas meu amor por você continuará sendo eterno
Pois você é meu amor, minha alegria e felicidade Você é a minha metade Como um livro sem fim Nosso amor é assim
submitted by EuSouEu3 to rapidinhapoetica [link] [comments]


2020.11.20 16:59 EuSouEu3 Olá Brasil! Sou um jovem de 18 anos que gosta de escrever poemas, principalmente de amor. Gostaria de compartilhar com vocês alguns dos meus poemas e queria ver oq vcs acham deles:

Poema 1
Nosso amor foi feito no paraíso E aceitamos o destino com um sorriso Destinados a estarmos juntos na vida e na morte Com tamanha felicidade e sorte
Somos almas gêmeas, fomos feitos assim Um para o outro, juntos até o fim Você é a minha metade, meu futuro Meu Presente de Deus, um amor puro
Você é o sol que raia com fervor Iluminando meus dias com seus raios de amor Sua beleza é como as estrelas noturnas celestiais Incontável, brilhante, infinita e audaz
Porém, como você, nenhuma estrela brilha Você é a estrela celestial que me guia Durante as noites mais obscuras e tenebrosas Eu caminho sem medo, pois você é a minha estrela guia preciosa
Poema 2
Quando a saudade bate forte É um sentimento pior que a morte Sentimos que falta algo em nosso coração E com isso, vem a maldita escuridão
Quando amamos alguém especial Ficar juntos é sempre o ideal Sem isso, nos sentimos perdidos Ficamos desanimados, vivemos sem motivos
Um sentimento de vazio nos preenche Sentimos que algo está ausente Que falta algo no corações E ele dói, vazio e sem emoção
Quando a escuridão se aproxima E toma conta de nossa vida Precisamos sempre de um amor Para iluminar e amenizar essa dor
Poema 3
O amor é algum tipo de magia Que conosco caminha Algo estranho e misterioso Pacífico e harmonioso
Magia que nos deixa louco De amor um pelo outro Uma arma do nosso Senhor Essa coisinha doida chamada amor
Algo que não entendemos E a ele nos submetemos Tentamos compreender o desconhecido Mas a resposta sempre será o divino
Algo que nos inspira a viver Que nos dá vontade de fazer Coisas que nunca tivemos coragem E abre caminhos inimagináveis
Poema 4
Nada que eu escrever vai te convencer Do tamanho do amor que sinto por você Perto de você sinto alegria e felicidade Perto de você me sinto vivo de verdade
Cada palavra que sai de seus lábios de mel Para mim é um refúgio nesse mundo cruel É fácil apagar uma história escrita à lápis na caderneta E é por isso que vou escrever a nossa à caneta
Com você eu quero tomar café Em algum lugar, num chalé! No Alasca ou no Nepal Num lindo lugar, sem igual
Pois na estrada da vida é com você que quero andar Sorrir, brincar e até cantar Vagando pela noite, acima de nós o universo E é pensando em você que termino esse verso.
Poema 5
As vezes eu questiono minha existência a Deus E agora uma resposta ele finalmente me deu Me mostrou o motivo de eu aqui estar E agora eu vou te contar
Eu nasci para te dar carinho Eu nasci para te ver sorrindo Nasci para amor lhe dar Nasci para te abraçar
Eu nasci para ser a luz na sua escuridão Eu nasci para te ajudar na mais difícil situação Nasci para com você cantar e dançar Nasci para a sua vida alegrar
Deus criou essa coisa mágica chamada amor Algo inexplicável e motivador E, quando eu questionar minha existência novamente, vou me lembrar: Eu nasci apenas para te amar. ‌
Poema 6 ‌ Com você eu vou encarar a realidade É difícil, eu sei que é verdade Mas com você eu não temo nenhum perigo E é por isso que quero você, aqui, comigo
Com você, não temo nem a morte Pois você é o meu amuleto da sorte Você é quem me enche de vida E da tristeza, você é a saída
Você é linda, não tem com quem comparar Em você eu não consigo parar de pensar Seu rosto é formoso e gentil Gostaria de tocá-lo e sentir o quão é macio
Você vale mais pra mim do que ouro Qualquer outra jóia ou tesouro Quando estou com você, consigo apenas sorrir Agradeço a Deus por contigo existir
Poema 7
Não importa o quanto eu escreva Ou quão grande o poema seja Eu nunca vou conseguir Em simples linhas, o quão linda te definir
Se eu procurar em todo o dicionário português Espanhol, japonês ou inglês Não vou conseguir juntar palavras suficientes para te mostrar O quão linda você sempre vai estar
Mesmo se todo mundo falar que você é feia Saiba que para mim, de qualquer jeito você é perfeita Do seu lado eu sempre vou estar Para as coisas boas te mostrar
Não importa o que te aconteça Você sempre estará linda, dos pés a cabeça Em você não paro de pensar Gostaria de toda noite contigo sonhar
Poema 8
Sua voz é música para mim Uma voz, mais linda que Jasmim Ao seu lado eu quero estar Te amando sem parar
Nem chuva, nem sol, nem vento Nem um clima turbulento Vai me impedir de te ver Com você ao meu lado, as dificuldades vou vencer
O mundo pode estar caindo Desmoronando, sumindo Pode tudo estar um inferno Mas meu amor por você continuará sendo eterno
Pois você é meu amor, minha alegria e felicidade Você é a minha metade Como um livro sem fim Nosso amor é assim
submitted by EuSouEu3 to brasil [link] [comments]


2020.11.20 13:11 DucksAreKindaCute Meu namoro acabou e a dor tá insuportável

Eu já escrevi e reescrevi e não sei por toda essa situação em palavras. Só, depois de anos lidando com a própria depressão, tanto ele quanto eu, meu namorado tava com medo de morrer. Ele disse que chegou num ponto que se ele não se resolver logo, ele vai acabar fazendo uma besteira. E pra se resolver, ele não pode estar comigo agora.
Ele pediu desculpas por ter sido insuficiente, por me amar antes de aprender a amar a si mesmo, por ter desperdiçado meu tempo... eu não queria que ele visse as coisas desse jeito. Que ele se visse desse jeito.
Eu não queria que tudo precisasse acabar pra ele poder se cuidar. Queria ter dito algo antes, ter falado com a mãe dele sobre tudo isso antes, ele sempre dizia que tinha medo de ela não entender, ou de preocupar ela e deixar ela em desespero quando ela já tinha muitas preocupações. Eu devia ter dito algo, ter feito algo antes que chegasse tão longe. Queria não ter insistido tanto pra que ele me explicasse as coisas, pra me fazer entender o que ele tava sentindo, porque não tinha como eu entender. E mesmo não me entendendo tantas vezes, ele sempre esteve ali pra mim.
Só queria ter feito algo diferente. Sei que é contraprodutivo isso agora, ficar pensando em mudar o passado, e nada que alguém disser vai aliviar o que eu tô sentindo agora. Eu só queria que as coisas pudessem ter sido diferentes.
Mesmo ele dizendo que não me culpa, e me pedindo tantas desculpas, parte da culpa é minha. Porque todo mundo tem problemas, e eu empurrei demais os meus em cima dele, problemas pequenos, paranoias imbecis, coisas que eu deveria estar conversando com meu psicólogo e nunca soube como começar a falar disso. E colocando meus problemas nele, tirei o espaço que ele tinha pra lidar consigo mesmo.
Eu tô tentando não pensar em tudo isso, mas não consigo. Dividi tanta coisa com ele que meus hobbies, o que me trazia alguma felicidade, é parte lembrança dele também. Tem muita memória nossa no meu quarto, nas minhas coisas, nas coisas que as pessoas falam, e é muito difícil só filtrar isso e deixar o que é meu pra tentar não sofrer.
Logo mais preciso ir trabalhar, e não sei como vou fazer isso. Eu não posso parar um minuto, porque se eu parar eu penso, e se eu pensar eu choro. Eu fico pensando nas últimas coisas que falei com ele. Ele disse que não queria que fosse um adeus. Que finalmente se abriu com a mãe dele, e que ela disse que se ele me ama, vale a pena dar tempo ao tempo, pensar com calma, e esperar. Ele disse que vai dar esse tempo, mas que não quer que eu crie esperanças, porque ele não pode me prometer nada. E eu falei a verdade, que não posso dizer que não espero nada. Alguma esperança eu vou continuar tendo.
E eu tô me agarrando nessa esperança com mais força do que eu deveria. Eu não queria que dois anos e meio juntos acabasse assim. Não queria apagar todo o futuro que eu imaginei com ele. Não queria que ele pensasse em morrer, e que ele precisasse se afastar pra se impedir de fazer algo contra ele mesmo. Queria que ele pudesse cuidar dele mesmo, mas sabendo que eu estaria aqui se ele precisasse. Eu não iria resolver ele, porque só ele pode fazer isso. Mas eu estaria aqui. Queria ter feito isso, queria não ter exigido tanto dele pra mim quando faltava pra ele mesmo.
Eu nem sei mais o que eu tô falando, o que tô pensando. Só tô escrevendo e chorando, e tentando chorar tudo que eu tiver por agora, porque no trabalho eu não vou poder chorar. Eu só espero que ele tenha certeza que eu o amo, mais do que eu achei que poderia amar alguém. Não importa quantas vezes eu tenha dito isso, queria ter dito mais. Queria poder falar isso pra ele todos os dias de novo. Queria que ele achasse uma forma de me amar que ele pudesse aprender a amar ele mesmo também. Queria poder dizer o que meu psicólogo me disse. Que ninguém precisa se afastar de quem ama pra cuidar de si mesmo, porque é importante ter gente que te ama perto. Porque quem te ama não vai resolver teus problemas, isso é com nós mesmos. Mas vai estar ali te dando amor mesmo assim.
Mas eu preciso respeitar o espaço dele. Eu sei que não importa o que eu disser, a cabeça dele já tá feita sobre isso. Se for pra mudar de ideia, se for pra fazer diferente, se for pra voltar, vai ter que partir dele. E eu tô aqui esperando, tentando não esperar, porque eu não posso esperar. Eu preciso parar de chorar. Eu nem sei pra quem eu tô escrevendo isso, pra que, eu só precisava por pra fora de algum jeito. E eu nem sei se alguém vai ler. Ou se eu quero que alguém leia. Só vou deixar aqui e esquecer que escrevi isso.
submitted by DucksAreKindaCute to desabafos [link] [comments]


2020.11.20 00:48 Linxzs A vida é engraçada.

Ontem eu recebi uma mensagem e após lê-la fiquei horas sentado no meu carro, pensando o quão é doloroso deixar pessoa errada entrar na sua vida. Hoje resolvi escrever um pouco sobre isso.
Há um ano atrás eu estava noivo, prestes a se casar, feliz com tudo que estava ocorrendo. E bastante ansioso também. Dois dias antes do casamento ela cancelou. Sem muitas explicações.
Isso me quebrou de uma forma que eu sequer tenho lembranças significativas dos seis meses que passei pós isso tudo. Eu realmente não tenho. É como se estivesse em um estado de coma durante esse tempo. Apenas existindo.
E é incrível como uma pessoa pode abusar do seu amor mais puro, transformá-lo em uma arma e fazer você atirar contra a própria cabeça. Por que digo isso? Bem, a mensagem que recebi foi dela. Um pequeno texto lotado de mentiras superficiais e, uma pergunta: "Você ainda pensa em mim?"
Após ler e reler bastante, lembrei de uma música do Michael Kiwanuka, Love & Hate. Coloquei essa música em um loop infinito no som do carro.
"You can't take me down. You can't break me down."
Pelo menos não mais.
Não odeio ela, mas também não quero me aproximar. Eu aprendi nesse muito nesse tempo. Jamais vou me deixar amar alguém que me ame menos do que eu amo a mim mesmo.
É uma frase estranha, eu sei. Mas tem funcionado comigo nos últimos meses. E mesmo que não pareça, eu ainda sou capaz de amar.
submitted by Linxzs to desabafos [link] [comments]


2020.11.19 19:57 John_Bonbolo Por que a vida dói tanto?

20 anos, derrotado, destruído, desempregado, fracassado, doente, e comprovadamente sem futuro.
Nem posso dizer que cheguei no ápice do fracasso porque eu ainda tenho muito mais a mostrar.
Passo pelo pior momento da minha vida, tomado por problemas psicológicos graves, estou pesando 45 kilos, sendo que tenho 1,70 de altura, higiene pessoal não existe mais, muito menos pensamentos positivos, eles foram extintos da minha cabeça.
Nunca trabalhei, nunca tive a capacidade de arrumar um emprego, em parte por falta de capacidade de não ter experiência e nem curso superior, mas o maior fator são os inúmeros distúrbios psicológicos que eu tenho que vão desde Depressão, Ansiedade, Bordeline, Fobia Social, Bipolaridade, Agorafobia, Distimia, Transtorno de Devaneio Excessivo + alguns problemas psicológicos que não vou listar porque se não, não teria fim, fora as doenças físicas. Sim, eu realmente tenho todas essas doenças.
Na escola eu não aprendi praticamente nada, uma parte disso é por eu ser muito burro e não conseguir aprender nada, mesmo nas poucas vezes que tentei aprender, e principalmente por está sempre ocupado sendo humilhado ou levando uma surra, como eu não podia evitar, no tempo livre na escola eu vivia no mundo do faz de conta, criando várias histórias e personagens na minha cabeça, essa era minha válvula de escape. Terminei o Ensino Médio sem saber nem o básico do básico, mesmo que eu tivesse todos esse motivos e mais um milhão que não citei, não é desculpa, eu simplesmente não fui atrás de aprender.
Simplesmente pensar em sair de casa pra mim já é motivo de eu passar mal de medo, tremer, sentir votande de vomitar, enjôos, dores de cabeça, porque simplesmente tenho pânico de sair do meu quarto, desespero de ver pessoas, lugares, o céu, a cidade. Medo, medo, medo imensurável. Então, pra mim, conseguir sair de casa e ser aprovado em um processo seletivo, é coisa de outro mundo, eu até tento, mas toda energia sobrou eu uso pra me mentar vivo, não sobra nada pra conversar com outras pessoas. A maior parte do dia eu passo tentando evitar meu suicídio e me livrar das alucinações que tenho, então cada minuto de paz na minha cabeça vale ouro, é como se fosse um presente de Deus, como o mar em fúria, mas que por um breve momento se acalma e a água se alinha, criando assim o silêncio.
Recentemente eu voltei a acreditar em Deus, e tenho melhorado bastante, mas continuo em desespero. Tendo voltado pra Deus, o suicídio não pode ser mais uma opção, já que eu garanti a Deus que iria continuar tentando, e o suicídio seria uma traição, mas ao mesmo tempo eu provavelmente não vou conseguir viver assim por muito mais tempo se tudo continuar dando errado. Não posso trair aquele que eu estou voltando a amar, mas também não tenho mais condição de viver essa vida, porque ela não vai mudar, porque eu não tenho capacidade pra fazer algo que mude isso.
Eu não imaginava que eu fosse passar dos 18 anos, então agora eu tenho 20, eu meio que não sei o que fazer. Sinto que estou deixando de ser humano.
A ideia de viver mais 30 ou 40 anos pra mim é pertubadora, a vida é difícil o tempo todo, e pra mim não faz diferença se no mundo existem bilhões de pessoas, na minha mente só existe eu, eu já vivi até aqui e já doeu tanto, não posso aceitar viver até a velhice.
Eu gostaria de trabalhar com algo simples, meu sonho é ter uma fazenda e criar uma variedade de animais. Eu gostaria de trabalhar em um sítio, uma chácara, ou algo assim, não quero ser um homem da cidade, as pessoas lá te humilham por você ser mais fraco que o normal.
Já passei todos os tipos de humilhações, não me importaria de ser um lixeiro ou um limpador de banheiros, se eu conseguisse sair na rua pra pegar o lixo e jogar fora isso seria a maior conquista da minha vida até o momento. Mas nem sei se seria possível, por conta de estou muito fraco e debilitado, não sei se é possível morrer de fraqueza, mas no sentido físico da coisa, não tenho mais força nem pra segurar uma panela, e provavelmente estou com algum problema no pulmão, suspeito que ele está parando de funcionar, minha qualidade de respiração vem diminuindo cada vez mais. Antes eu já não conseguia correr, agora também não consigo mais andar, só tenho gás pra andar alguns segundos, depois passo mal, isso me desanima ainda mais porque nessas condições nem um trabalho braçal eu sou capaz de conseguir, me tornando uma pessoa sem absolutamente nenhuma capacidade.
Quando vejo algum relato de uma pessoa em uma situação parecida com a minha, me sinto péssimo, péssimo por me sentir melhor por saber que não sou o único no meu mundo. Não me sinto bem pelo situação da pessoa, mas me sinto bem por saber que alguém sente algum parecido e que essa pessoa tem a capacidade de reverter a situação.
Se está em uma situação parecida e/ou tem a mesma idade, por favor me chame no privado, se quiser conversar sobre isso.
É provável que esse texto seja mais um daqueles esquecidos que ninguém lê, mas se alguém conseguir ler tudo isso, saiba que significa muito pra mim.
submitted by John_Bonbolo to desabafos [link] [comments]


2020.11.16 13:52 thelegendoftere00 Sobre estar e se sentir só.

Há alguns anos, devido há inúmeras coisas que vivi (isso seria assunto pra outro post), eu me conheci e aprendi a apreciar a minha própria companhia, a me aceitar, me compreender, me amar e afins.
Isso deu início à minha amizade comigo mesma. Foi algo revigorante, pois não há nada melhor que se conhecer e se ter ao seu lado (já que, na verdade... no fim das contas, você é o único que está com você sempre).
Só que por conta de várias coisas que aconteceram ano passado e esse ano, me encontrei em um estado “estranho” novamente... e só. E triste.
Me sinto completamente sozinha. Estou carente. Não de afetos nem nada, mas de uma presença amiga. A única pessoa que eu achava que podia contar, me ignorou mais uma vez em um momento que eu precisei (isso meio que sempre acontecia quando eu “precisava”). Agora estou sozinha de novo. Sabe, é triste saber que você não tem sequer uma pessoazinha que “esteja ali” para/com você.
Quando eu digo “precisava”, no caso, era somente de uma presença amiga. De alguém que estivesse ali “do meu lado” no meu pior momento. Não de um Deus que mudasse tudo e ficasse ali, falando do problema toda hora, tentando ajudar e tal, mas muito pelo contrário. Queria ter a mesma “amiga” de sempre, que fizesse eu me distrair e conversasse sobre as mesmas coisas, as coisas cotidianas. Mas somente estar ali. Me tratando normal.
Por que quando estava bem ela estava do meu lado agindo normal? Por que quando estive mal ela não continuou do meu lado agindo normal?
Eu gosto ficar sozinha, adoro ter o meu tempo, fazer o que quero, viver pra mim... mas às vezes eu queria ter alguém que eu lembrasse e pudesse dizer “meu amigo”. Saber que eu tenho alguém. Eu sinto falta disso, de poder contar com uma outra pessoa que não seja eu mesma. As vezes outros pontos de vista nos ajudam a levar e a ver as coisas de outra forma, e nesse momento isso era uma das coisas que eu mais precisava.
Quando mais precisei de uma presença amiga, fiquei só. Mesmo lhe contando sobre a minha situação não foi o suficiente. E o pior, cheguei a receber até indireta. :/
Receber indireta de uma pessoa que dizia estar sempre ali pro que precisasse, em um uma das minhas piores “fases”.
submitted by thelegendoftere00 to desabafos [link] [comments]


2020.11.13 01:52 netstudent Vocês também já perceberam que tudo é uma ilusão ?

Por favor quero que alguém leia isso. Tudo começou quando li um livro de filosofia no final da minha adolescencia. E essa coisa do pensamento racional começou a mudar drasticamente minha concepção sobre a vida. Hoje tenho 32 anos.
Eu era crente. Vindo de família crente. Orava para Deus todos os dias antes de dormir. E tinha a sensação de que Deus estava ali me ouvindo. De repente isso foi minguando aos poucos. Perdi a fé, não por revolta a Deus. Apenas me fiz a pergunta: Será que Deus existe ? Bem, ainda me faço a pergunta. Deus é uma icognita. Não sei o que é. Apesar de muitos dizerem saber, cada um temuma idéia distinta. De um Deus subjetivo e que só existe no particular.
Naturalmente me encontrei numa crise existencial muito severa. De repente você não tem mais o motivo da sua existência. Deus era o senso da justiça. O que fazia valer a pena ser bom quando ninguém estivesse olhando. Quem puniriá o pecado do mundo, quando a justiça do homem não estiver olhando? Foi desolador saber que o mal pode simplesmente acontecer e ficar por isso mesmo.
Com tempo, outras concepções começaram a ruir. Concepções que são fundamentais para muita gente. Como o patriotismo. Me questionei porque eu deveria ser patriota? Por que amar os simbolos da patria? Como a nossa lingua, por exemplo, que foi uma coisa imposta. E é apenas um instrumento de comunicação. Mutável e influenciado por várias outras linguas. Por que amar um pedaço de terra? Que no passado não era exatamente chamado dessa forma. Será que existe alguma coisa no nosso DNA que determina que pertecemos ao um determinado pedaço de terra? Quando a história da humanidade mostra que nossos antepassados transitaram por diversos lugares. Qual o sentido da soberania? O povo do local onde eu nasci vale mais do que os estrangeiros ? Tribo, vila, império, reino, feldo, país. Meras convenções de como a sociedade se organizou ao longo do tempo. A cultura, a arte, a culinária são aspectos fantasticos de uma região. Mas porque tornar isso associado uma segregação rigorosa e que alimenta conflitos?
A mentira é romantizada. Toda empresa diz fazer o melhor para os clientes e para os funcionários. Sabemos que é mentira. E nos acostumamos a aceitar esse eufemismo.
Não quero bancar o comunista e nem sei a solução para isso. Mas, será que o fato de exister pessoas com fortuna tão grande . E ao mesmo tempo pessoas que lutam para ter acesso a água potavel. Não faz acender questionamento de que algo não está muito certo? Ou será que realmente é uma questão de meritrocacia.
Eu olho pro mundo me vejo num ambiente de faz de conta. Tudo é uma ilusão. Uma mentira. Eu não vejo nenhum sentido na vida. É claro, não espero que me digam qual é o sentido da vida. Porque nada é certo.
Mas como você consegue seguir adiante depois de dispertar disso tudo? Eu pensei ter me conformado. Mas as vezes sinto que eu não sou eu mesmo. Sinto que não posso sossegar pois estou agindo como um farçante.
submitted by netstudent to desabafos [link] [comments]


2020.11.11 16:56 No_Monk_7246 Relacionamento

Eu sou nova aqui, queria desabafar e ouvir pessoas que passaram pelo mesmo problema :(
Eu estou em um relacionamento faz mais ou menos 4 anos, nós terminamos em setembro do ano passado e reatamos este ano, em fevereiro. Fui eu quem terminou a relação porque eu já estava doente de cúmes por ele e não via mais sentido me relacionar com alguém em quem eu não conseguia confiar. A desconfiança começou logo no inicio do namoro, ele sempre teve várias amigas e conversava com elas como se não namorasse e para piorar nós tivemos que manter a relação por mais ou menos 2 anos à distância então eu ficava muito insegura pensando que ele poderia não estar me levando tão a sério como eu estava levando a relação... Eu sempre senti que ele me amava mas eu sempre coloquei em minha cabeça que ele deveria amar somente eu e qualquer outra pessoa no ambito de amizade que ele amasse era traição, então foi seguindo desta forma nossa relação. Até que um dia uma menina da sala dele começou a seguir ele nas redes sociais e eu acabei vendo isso, e ela mandou mensagem puxando assunto sobre um trabalho da faculdade que eles fizeram em grupo eu li toda a mensagem não tinha nada demais da parte dele, mas ela estava com intenção de algo. Eu fiquei super chateada pedi para ele excluir a pessoa das redes sociais e ele não quis, eu terminei com ele e mesmo assim ele manteve firme a ideia de não excluir ela, isso me machucou muito porque me tirou a pouca confiança que eu tinha nele. Enfim, terminei e ele depois de uns dias viu que era sério e acabou fazendo a minha vontade, reatamos uns dias depois... Apesar de toda essa historia ter um fim e tal eu não conseguia mais sentir confiança em nada do que ele fazia, nada mesmo. Até que se passou um ano e eu resolvi terminar de forma definitiva ''do nada'' falei que não queria mais que não estava legal eu estava traumatizada, etc... Ele veio atrás de mim mas eu realmente decidi que abandonaria o barco, conheci outra pessoa e ele conheceu várias outras, inclusive ficou e tudo mais, fez novas amizades etc. Passaram 6 meses mais ou menos ele terminou a faculdade e nós voltamos a nos falar e resolvemos reatar, morarmos juntos... Eu estava feliz, apesar de infernizar ele algumas vezes com desconfianças porque ainda não recuperei ela 100% mas todas eram coisas pequenas e eu sei que eram, hoje vejo que deveria ter agido de outra maneira... Porém, recentemente entrei no instragram dele e li uma conversa de junho deste ano em que estamos juntos, com uma amiga que tratava de assunto de trabalho e neste assunto ela agradeceu ele por ter ajudado ela e falou ''te pago um sorvete depois da pandemia'' e ele respondeu ''combinado'' com um coração do lado, isso me quebrou as pernas porque em nenhum momento ele disse que estava namorando ou qualquer coisa parecida, conversamos sobre isso e ele falou que era só amizade e não entra na minha cabeça. Enfim, se alguém leu isso até o fim, parabéns rsrsrs, queria que alguém me desse uma luz eu não confio mais nele isso é fato, mas ainda amo muito, eu acho que depois dessa conversa que eu li me sinto como quando ele não queria remover aquela menina das redes sociais, eu estou prestes a terminar e conhecer alguém que não me submeta a esse tipo de situação..., o que vcs fariam?
submitted by No_Monk_7246 to desabafos [link] [comments]


2020.11.09 19:51 Lelezinhaaaaa Eu sou babaca por ter deixado um relacionamento lindo de 3 anos por algo totalmente novo?

3 anos atrás conheci um cara que me fez muito feliz. Ele fez com que eu aprendesse a me amar e me mostrou que eu poderia ser feliz com alguém. Porém, sempre tivemos muitas discussões e brigas e isso acabou desgastando um pouco. Esses últimos 5 meses foram os piores, comecei a me sentir um pouco desconfortável com ele. E um dia, após uma briga ele foi dormir e eu fiquei sozinha. Comecei a olhar o Snapchat (reconhecido como o aplicativo morto kkkkk) e vi que alguém havia me mandado uma mensagem. Essa pessoa começou a conversar comigo, a me fazer rir e com o tempo descobrimos que tínhamos muitas coisas em comum. Papo vai papo vem, começamos a gostar um do outro. Me apaixonei por outra pessoa. Como ainda estava em um relacionamento, não fiz nada e continuei respeitando meu parceiro. Mas eu realmente estava cansada do nosso relacionamento e não conseguia enxergar um futuro com ele, resolvi ter uma conversa e falei que queria terminar. Demorei muito para pedir isso, pq não queria magoar ninguém. Coloquei na balança, fazer uma pessoa feliz e continuar sendo infeliz ao seu lado ou buscar minha felicidade, com ou sem alguém. Lembrando que essa pessoa que conheci no snap me faz muito bem e sempre alegra meu dia.
Afinal, eu sou o babaca da história?
submitted by Lelezinhaaaaa to EuSouOBabaca [link] [comments]


2020.11.08 12:45 LucasSkudy Minha ex me odeia depois de tudo o que fizemos

Bom, eu entrei no ensino médio com 15 anos e logo após 2 meses no colégio eu já estava ficando com uma menina o que acabou se desenrolando e se tornou um namoro.
Nós tivemos um namoro muito feliz, de muita alegria, aprendizado, momentos juntos, etc... Porém se passaram 2 anos e 6 meses, chegando no ano de 2020 em que eu já tenho 18 anos, e apesar de ela ainda me amar muito, eu comecei a não curtir mais tanto o relacionamento por alguns motivos: 1. Não estava mais vendo o relacionamento como um divertimento, mas como uma obrigação. 2. Em 2021 vou me mudar de cidade e vou pra faculdade, então não tinha interesse de continuar namorando.
Eu já tinha conversado com ela sobre esses assuntos mas eu sempre tentava levar pra frente quando a ideia de terminar chegava, porém esse ano eu cansei e decidi terminar. Nós nos encontramos pessoalmente e eu expliquei tudo e decidir terminar. Meio que foi de uma hora pra outra, mas pra mim essa decisão era a melhor.
No começo foi bem sofrido, mas como essa era a melhor decisão pra mim, fiquei de boa e toquei minha vida. Porém, esse final de semana nós tivemos um encontro da turma e ela estava lá. Como eu respeito nossos 2,5 anos juntos, fui cumprimentar minha ex, mas ela virou a cara e não olhou pra mim a noite toda, o que acabou me deixando na bad demais e não aproveitei a noite.
Depois eu fui conversar com ela pq achei infantil e ela disse que tava com raiva de mim pq terminei de um jeito que ela não gostou, que eu não era como ela pensava e que ela não conseguia olhar pra mim. Eu pedi desculpas se ela não gostou e trocamos uma ideia pra tentar amenizar a situação. Consegui dar uma amenizada, mas ela ainda tem raiva.
Isso me deixa triste porque apesar de eu ter terminado eu sempre desejei que ela fosse feliz, e depois de 2 anos e 6 meses juntos ela não olha nem na minha cara e me trata como se eu não tivesse feito nada por nós. Isso é o que mais me deixa mal, além de que fico com a sensação que ela vai ficar com esse sentimento ruim de mim a vida toda.
Alguém pra dar uma força ai?
submitted by LucasSkudy to desabafos [link] [comments]


2020.11.08 04:20 Hermesvvvv Eu ainda te amo

Eu ainda te amo, por mais que isso doa em mim, eu ainda te amo e não posso negar isso que acontece. Eu sei que teve um motivo, entre todos esses que você me apresentou antes de ir, mas é difícil, foi muito forte o que tivemos, eu ainda estou digerindo por mais que tenha sido há meses. Eu sei que um dia vai encontrar alguém que vai te fazer feliz, mas espero que me dê a oportunidade de tentar te conquistar e entrar no seu coração. Parece clichê, mas eu entendo que amar é ver o outro feliz, amar é deixar ir quando necessário, amar é prometer coisas que são impossíveis de cumprir, mas não custa tentar (Eu prometi te fazer feliz, eu vou fazer o máximo pra cumprir). A única coisa que quero é te ver feliz, mas eu sinto uma dor muito forte no peito por te ver cada vez mais distante, de conversas que duravam o dia todo, hoje me resta a migalha de te mandar mensagem e esperar uma mensagem, mesmo que às vezes eu não a receba. Eu ainda tenho insegurança de te mandar mensagem e parecer chato, e eu entendo que é ocupado, não tem a obrigação de me responder. Eu espero que quando eu te encontrar, eu consiga tirar vários sorrisos do seu rosto, espero poder ir no mercado de pijama, como prometemos kkkkkkk, espero ir no shopping e fazer bobagem pra te ver sorrir, espero ir no cinema num filme de terror e te ver levar sustos bobos (eu sei que você vai levar kkkkkk nem que eu precise gritar no meio da sala pra você pular da cadeira). Você não sabe, mas estou planejando me mudar pra sua cidade, aí vou ter oportunidades incríveis, e vou ficar perto de quem eu amo. A única coisa que eu posso fazer é te agradecer por ser você, tenho muito orgulho mesmo, espero que consiga conquistar não só o mundo, mas a galáxia inteira. Espero que tu consiga abrir a sua empresa, terminar seus projetos, ser uma pessoa cada vez mais confiante de que está no caminho certo, e se estiver em dúvida, eu sei que você vai conseguir entrar numa passagem e vai conseguir superar. Eu deveria te deixar pra trás? Talvez, mas como eu disse lá encima, eu ainda te amo, e quero ter você por perto, nem que seja como amigo. Obrigado.
submitted by Hermesvvvv to desabafos [link] [comments]


2020.11.07 12:05 Famous-Rabbitz O meu desabafo do que eu acho em relação ao amor

Amor, é um misto de sentimentos maioritariamente bons, que mudam totalmente tudo, seja emoções, pensamentos, visões de vida e muitas mais coisas As vezes dizer que amamos algo é uma forma de dizer que gostamos disso e não é ter um sentimento mais forte, quando se ama algo ou alguém de verdade não existe como descrever tal emoção e sentimento, tornar-se um misto de tudo que é bom Lá bem no fundo amar também pode ser mau, leva a cometer certos atos de loucura pela pessoa, acabando por deixar totalmente cega por ela, e deixando de ter o amor próprio que é um dos pilares para amar alguém, porque para amar alguém tem de se saber amar primeiro Muitos dizem que sabem o que é amor, mas amor ninguém sabe ao certo o que é, e como aparece, é algo tão espontâneo e natural, uma mistura bons e maus sentimentos que fundo quando se juntam se tornam uma coisa maior, o amor Quando se ama alguém e se compromete num relacionamento, melhor não há, ter uma pessoa que traga uma felicidade enorme, um amor que é raro e contagiante, Num relacionamento existem bases para o manter saudável, como a confiança, sinceridade, respeito, compreensão, e o mais importante, o amor Amar alguém pode se tornar uma doença ou até uma salvação, de saber que tem alguém todos os dias que possa falar e se alegrar, e confiar os seu segredos e sentimentos, e possa sempre ter o seu porto de abrigo, confiar os seus problemas em espera de uma ajuda de alguém que se possa confiar Por vezes também destrói por dentro e mata todos os outros sentimentos causando uma tristeza sem fim, uma ansiedade fora do comum ao saber quem o transmite brinque com ele e muitas vezes não o valoriza realmente, as vezes pode-se dar 100% de nós para deixarmos alguém feliz e apenas esperar apenas algo recíproco e bom, mas no fim de tudo há quem venha a este mundo para brincar com sentimentos e acabar por deixar o outro com incertezas e dúvidas em relação a tudo, podendo deixar certos problemas como confiança, e uma certeza futura para poder voltar a amar, sem nenhum receio que possa voltar acontcer de novo, mas bem lá fundo essas pessoas até ajundam a tornar mais fortes e não ter logo um sentimento forte por pessoas que não o merecem. Mas em contra partida existe quem faça totalmente o contrário, mude a vida de um e do outro totalmente para melhor, deixando cada dia um melhor que o outro, trazendo felicidade sempre que se vê certa pessoa e aquelas borboletas na barriga, e uma sensação de quando se está junto o mundo todo a volta desaparece e se torna um paraíso, e para achar uma pessoa certa é preciso muito sofrimento e esforço porque neste mundo existem poucas pessoas boas que se merecem uns aos outros, que relamente se completam, seja em ideias e sentimentos, quando se encontra alguém assim é a tal, sem nunca duvidar, muitas vezes já pensei achar a tal mas nunca consegui, era sempre algo de curta duração por vezes com muito sentimento mas nada que me fizesse ficar extremamente apaixonado, agora penso que isso está acontecer, mas tempo tudo dirá Amar as vezes também poder ser algo que pensa que se sente mas no fundo é apenas um sentimento falso, pouca gente sabe o que é amar realmente é ter o sentimento ao saber que tem alguém a seu lado para ajudar em todos os momentos, sejam maus ou bons Amor também pode ser uma arma letal, que entra na cabeça e muda tudo, para melhor ou pior, sobrepondo-se a qualquer outro sentimento existente momento, e acaba por ir matando lentamente por dentro tudo que já exista, e instaurando uma grande tristeza por dentro que por vezes pode ser momentânea, e por outras vezes pode perdurar por muito mais tempo, ao saber que a outra pessoa pode estar a enganar em relação a tudo que sente diz e apenas quer algo sem significado e nenhuma seriedade, ao saber disso destrói totalmente tudo que existe em relação a ela Neste mundo existe pouca gente boa que é capaz de realmente amar e proporcionar um amor verdadeiro e feliz, onde não existe mentiras nem traições, apenas conversas sinceras e uma grande confiança em relação a tudo, mas existe sempre quem não faça isso, existe quem mente compulsivamente para enganar e ter a outra pessoa na sua mão e poder controlá-la para fazer o que quer dela o que totalmente errado e desrespeito com outro, que se compremeteu em algo sério e sincero e no fundo está a ser apunhalado pelas costas múltiplas vezes sem saber
submitted by Famous-Rabbitz to desabafos [link] [comments]


2020.11.07 02:06 mark_sousa Namoros e vida pessoal

Durante o ensino médio eu conheci uma garota que até então creio q seja a pessoa q mais gostei até hoje. Eu e essa pessoa sentimos mt coisa um pelo outro, mas creio q n seja mais amor (até então da minha parte). Não que eu não a ame.... Terminamos no começo de 2018 e tivemos contato até metade desse ano até eu decidir dps de outros namoros q aconteceram q eu queria me conhecer, cuidar de mim mesmo e ficar sozinho. literalmente sozinho até que eu consiga amar alguém e me amar de verdade. Mas como? Eu sempre me pego pensando nisso. Estou numa fase mt estranha na minha vida onde estou aprendendo e evoluindo sobre tudo o que eu fazia/faço até hoje, mas sempre tenho a vontade de namorar dnv independente de tudo. Eu comecei outras filosofias na minha vida, no fap, meditação, essas neura de acordar mais cedo (o que está funcionando mt bem), leitura ( o que aumentou e mt meu rendimento na faculdade). Mas creio q ainda n estou lidando com tudo isso mt bem. Vcs ja passaram por algo parecido? Se sim como foi? desculpa a dicção ruim, eu falo do jeito q eu penso :D
submitted by mark_sousa to desabafos [link] [comments]


2020.11.06 21:13 FodakX Sem idéias

Olá, esse é a primeira vez que eu estou fazendo um desabafo online então sejam legais comigo (por favor).
Basicamente tenho 18 anos, fazendo uma faculdade que não gosto e não sei o que fazer da vida.
Creio que eu acabei de citar um jovem comum em 2020 no paragrafo de cima, mas vou continuar do mesmo jeito.
Terminei o ensino médio ano passado e percebi que não aprendi nada, nem das coisas que preciso nem das que não preciso. Passei no Enem em Engenharia de Computação só porque nasci com o dom de possuir um bom português ou algo do tipo e tirei uma ótima nota na redação. Não sei o básico nem o avançado de matemática (que é basicamente 99% da minha faculdade). Toda vez que tenho que fazer um exercício simples demoro mais de 1 hora só pra entender o que pede (não é limitado só pra matemática). Creio que meu cérebro seja um "pouco" mais lento que o de pessoas normais. Pode parecer meio idiota mas quando fico nessas situações (que considero altamente frustrantes) começo a chorar de raiva por ser alguém tão burro.
Quero entender em que sou bom na vida porém a unica coisa que sei fazer bem é conversar e entreter pessoas. A única coisa que consegue me divertir é divertir outras pessoas (por algum motivo isso me completa de uma forma incrível) e jogar videogames.
Eu realmente não me preocupava com tudo isso até agora pois eu não tinha amadurecido o bastante para perceber que só estou sendo bancado por meus pais que trabalham duro pra me dar um futuro próspero enquanto não consigo evoluir como pessoa em nenhum jeito, e isso me quebra.
Recentemente arranjei um outro alguém que me completa e nunca me senti tão bem na vida , mas agora, além de meus pais, não quero decepcionar ela também. Ultimamente não ando triste pois amar alguém e ser amado costuma a liberar bastante dopamina, porém eu sei que é só questão de tempo até os fatores que eu já citei se acumularem e a tristeza começar a abater na porta... de novo.
Obrigado a quem leu ate aqui, não tenho certeza o que acabei de escrever, se é uma suplica por conselhos ou somente um desabafo, mas é isso. Tenham um bom dia, qualquer dia que for.
submitted by FodakX to desabafos [link] [comments]


2020.11.01 14:12 Russo664 Terminaram comigo, pela 4° vez.

É, e mais uma vez eu tô completamente destruído.
Eu não sou uma pessoa ruim sou? Eu sempre tô tentando ser gentil, eu sempre me ofereço pra fazer o que a pessoa quiser, pra ajudar no que for, independente de eu gostar disso ou não, eu sempre fiz por amor, e eu amava essas pessoas, especialmente essa que me deixou alguns dias atrás
Eu sempre fui sincero, eu não mentia, e eu gostava de ouvir, eu passava um bom tempo com essas pessoas, mas mesmo assim, deixaram de me amar, e as vezes eu me pergunto se aquelas palavras de amor que eu recebi eram verdadeiras ou não.
Ela me disse que já não me amava mais, e isso me quebra o coração toda vez que lembro, eu sempre quero esquecer se alguém termina comigo, eu faço de tudo pra evitar essa pessoa, mas ela, a que me deixou a alguns dias, eu não queria te esquecer, você era tão especial pra mim, eu te amava e quando você dizia o mesmo eu via as cores mais vibrantes desse mundo diante dos meus olhos.
Eu tenho medo que isso continue acontecendo, e eu não quero viver sentindo isso e essa solidão terrível.
submitted by Russo664 to desabafos [link] [comments]


2020.10.29 05:14 SolidPain É muita coisa pq os meus pais são maluco

Bem, eu desenho desde os 10 anos e comecei a ganhar dinheiro real os 13, mantive em segredo por que eu ja sabia que ia dar merda alguma hora. Mas, não esperava quao absurdo meus pais poderiam ser.
Desde os 14 meus pais brigam todos os dias, eles são extremamente infantis e instáveis (até mesmo com problemas psicológicos como boderline/depressão), meu pai me culpa por toda essa briga, final se eu continuasse sendo "a filinha quieta e fofa" nada disso ia acontecer. Eu me declarei como trans aos 12 anos, obtive meu nome social e aos poucos fui evoluindo, meus pais acharam que era uma fase por ser novo demais. Eu protesto com eles sobre grande parte dos pensamentos, afinal eles são racistas, lgbtfobicos e bolsominion.
Com passar do tempo, meus pais se "separaram", eles ainda moram na mesma casa e não pediram divórcio, mas cada um tem um andar da casa como sua própria "casa". Assim, meu pai não compra mais comida pra eu e minha irmã, e minha mãe ganha muito pouco para sustentar nós 3. Eu, por estar cansado de passar até 2 dias inteiros sem comer, comecei a desenha por comida, e eu podia comer quase todos os dias, mas claro, apenas podia ME alimentar. Minha mãe sempre brigava porque EU ESTAVA COMENDO e meu pai por estar gastando dinheiro comigo mesmo. Eles então pensaram "por que não fazer ele pagar as contas?" e, bem, to sendo praticamente obrigado a pagar alguma conta pra poder comeusar o pc/etc.
Depois de ir para o assistente social e falar o que estava acontecendo, minha mãe ficou totalmente louca. Em casa, eu me tranquei no quarto e ela começou a MARRETAR e a CHUTAR minha porta, até quebrar. Ela continuou me xingando enquanto eu bloqueava minha porta com a cama e me protegia com uma bengala, com medo dela. Depois de falar com meus amigos, eles chamaram a polícia, um dos meus maiores erros foi confiar neles. Depois de sair do quarto quando a policia chegou, eu falei tudo que acontecia, eles riram de mim e falaram "ela é sua mae! vc tem que amar ela! ela ta sempre certa!" depois de totalmente entrar em pânico, eu voltei e me tranquei no quarto, mas minha mae teve medo da minha coragem de chamar alguém.
Meses depois, novamente fomos no assistente social, eu expliquei tudo e eles brigaram com minha mae, tentaram chamar meu pai mas ele foi extremamente agressivo e teve que ser expulso do prédio por conta disso. Minha mãe, mesmo que maluca ainda me aceita como trans, as vezes, também as vezes é carinhosa e "a melhor mae do mundo", mesmo que grande parte do tempo ela me faça me sentir terrível, principalmente falando que "não mereço comer por que eu to gordo/acordo tarde/pedi ifood p mim a 2 semanas atrás".
No fim, meus pais continuam malucos, mas eu comecei a aceitar menos eles, como passei a ter uma aparência mais agressiva (visual punk/anárquico) assim como ideais mais agressivos, comecei a lutar não apenas pelos meus direitos, mas também pelos dos outros. Claro, eu não saio na rua fazendo protesto e batendo em rico, ainda, mas eu sei quem eu sou e quem eu quero ser. Afinal, se a policia e assistência social não funcionam, eu mesmo tenho que fazer o trabalho. Ainda tenho crises de depressão horríveis com traumas que meus pais me deram, não posso dizer que estou melhorando, mas com o tempo, finalmente vou poder sair daqui.
submitted by SolidPain to desabafo [link] [comments]